Sorocaba e Região

Feriado antecipado em Sorocaba tem baixo impacto na taxa de isolamento

Prefeitura antecipou feriados para tentar reduzir a circulação de pessoas e conter os casos de Covid-19
Feriado muda a ‘cara’ da cidade
Na segunda-feira (5) o tráfego foi tranquilo nas principais ruas da cidade. Crédito da foto: Fábio Rogério (5/4/2021)

Atualizada às 15h17

A antecipação de seis feriados em Sorocaba teve baixo impacto na taxa de isolamento da cidade, que registrou índices similares a semana anterior. O mesmo cenário foi registrado em cidades que adotaram medidas parecidas, como São Roque e a capital paulista, para tentar reduzir a circulação de moradores e os casos de Covid-19.

Como medida para restringir a circulação de pessoas e evitar a propagação da Covid-19, foram antecipados seis feriados de 2021 e 2022: aniversário de Sorocaba (15 de agosto), Consciência Negra (20 de novembro) e Corpus Christi (3 e 16 de junho).

Essas datas se incorporaram ao feriado da Sexta-feira Santa, no dia 2 de abril, somando sete dias de feriado, contando com terça-feira (6). O feriado antecipado mudou o cenário da cidade, com as principais ruas e avenidas registrando baixo movimento de veículos e a prefeitura adotou várias restrições para tentar reduzir a circulação de pessoas.

A decisão, entretanto, não teve impacto no índice de isolamento do município, medido pelo sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo (SIMI-SP) com base em dados fornecidos por empresas de telefonia.

Sorocaba registrou índices entre 39% e 46% entre quarta-feira (30/03) e segunda (5), últimos dados disponibilizados no site até o começo da tarde desta terça-feira (6). No mesmo período da semana anterior, sem feriado, os números variaram entre 38% e 47%.

O ideal, segundo o Centro de Contingência ao Coronavírus do Estado de São Paulo, é que o número seja superior a 55%.

Leia mais  Número de crianças infectadas por Covid-19 aumenta na região
Variação da taxa de isolamento em Sorocaba durante o feriado antecipado. Crédito da Arte: JCS

A maior variação registrada na comparação com a semana anterior até o momento foi no primeiro dia de feriado, na quarta-feira (30), que teve taxa de isolamento de 40%, 2% maior do que em 24 de março – 38%.

No fim de semana, quando usualmente os índices são maiores, a cidade chegou a registrar variação negativa de -1% na comparação entre os domingos – sendo 47% no dia 27/03 e 46% no dia 03/04. Já na segunda-feira (5), o isolamento ficou em 39%, um ponto percentual a mais do que o registrado no 29/03 (38%).

Em entrevista ao Cruzeiro do Sul,  durante coletiva de imprensa para avaliar as medidas da fase emergencial e traçar novas ações para o enfrentamento da pandemia de Covid-19, na tarde desta terça-feira (6), Manga afirmou que os dados podem não refletir a realidade. O prefeito disse desconhecer o método utilizado pelo Governo do Estado de São Paulo para monitorar os índices de isolamento social. Por isso, as informações divulgadas pelo Estado podem não ser precisas

De acordo com ele, a efetividade da medida pode ser percebida com a queda do movimento nas ruas da cidade, no decorrer do feriado prolongado.

Leia mais  Morrem o radialista Wilson Braz e o jornalista Sérgio Takamune

Ainda conforme o chefe do Executivo, a decisão de antecipar feriados, e não decretar lockdown, foi tomada com base em pesquisas, conversas com a Secretaria da Saúde (SES), deputados, comerciantes, representantes de postos de combustíveis, supermercados, indústrias, dentre outros setores econômicos. Ele também informou ter dialogado com os prefeitos de municípios onde o adiantamento de feriados contribuir para reduzir a circulação de pessoas, como Campinas, em São Paulo, e Maringá, no Paraná. A partir desses exemplos, decidiu decretar o feriadão.

Segundo Manga, a ação, além de contribuir para frear a propagação do coronavírus, não prejudicou os comerciantes. Ele considera que, apesar de terem interrompido as atividades nos últimos dias, futuramente, eles recuperarão os prejuízos, pois poderão trabalhar normalmente nos dias em que seriam os feriados adiantados. Por esse motivo, o prefeito informou também ter levado em conta a preservação das economias local e regional, ao tomar a decisão.

São Roque e São Paulo

Outra cidade da região metropolitana que adotou medida semelhante, São Roque registrou mudanças significativas na taxa de isolamento apenas na sexta-feira (2). A cidade antecipou os feriados de feriados Corpus Christi deste ano e de 2022 para os dias 31 de março e 1º de abril.

Em 24/03 e 31/03 o índice registrado foi o mesmo: 44%. A cidade registrou taxa de 43% no dia 25/03 e 45% em 01/04, aumento de 2%. A maior variação foi registrada na comparação entre as sexta-feiras, ficando 7% acima (42% em 26/03 e 49% em 02/04). Nos sábados os índices foram 47% em 27/03 e 50% em 03/04. Já no domingo a taxa ficou em 54% nas duas semanas.

Leia mais  Transporte opera sem aglomerações e com ônibus extras, diz Urbes

Já em São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB) antecipou de três feriados municipais e fez um recesso de dez dias. O isolamento no município ficou na média de 44,7% na sexta-feira e no sábado (3). Nos dias úteis anteriores, a taxa variava entre 42% e 43% – 1,5% a menos.

Dados do SIMI-SP, apontam que o domingo foi o dia em que a população da capital menos circulou: o isolamento chegou a 50%. Mas os fins de semana já costumam apresentar um número maior de pessoas em casa.

Nas últimas quarta e quinta-feira, 31 e 1º, a folga dos feriados municipais ampliou em apenas 1% o índice de isolamento na capital, que ficou em 43%. Nos mesmos dias da semana anterior, a taxa era de 42%. O movimento anunciado na capital foi repetido em cidades próximas, mas o impacto também foi baixo na taxa estadual, que teve média de 45,3% nos nove primeiros dias do feriadão e pico no domingo, com 51%. (Jomar Bellini, com informações de Estadão Conteúdo)

Comentários