Sorocaba e Região

São João assume linhas da Piracema em Salto de Pirapora e Araçoiaba

Segundo a EMTU, a medida começa a valer a partir desta sexta-feira (09)
Segundo a EMTU, não haverá mudança nos horários e itinerários. Crédito da Foto: Emídio Marques/Arquivo JCS (18/7/2019)

*Atualizada às 13h40

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) repassou ao Grupo São João todas as linhas intermunicipais da Viação Piracema em Salto de Pirapora e Araçoiaba da Serra, na Região Metropolitana de Sorocaba. A informação do órgão é de que a operação iniciaria amanhã (09), mas a São João informou que já colocou os ônibus nas ruas na manhã desta quinta-feira (08).

Segundo a EMTU, a medida ocorre em decorrência da greve dos motoristas da Piracema, que já dura 28 dias. “Como até o momento a Piracema não retomou os serviços sob sua responsabilidade, agora todos os itinerários serão atendidos pelo Grupo São João”, diz em nota.

Desta vez serão transferidas quatro linhas: 6318, 6319, 6335 e 6336. Três delas entre Salto de Pirapora (Campo Largo) e Sorocaba (Centro), com atendimento normal, via Bandeiras e via Carrefour e outra entre Araçoiaba da Serra (Cercado) e Sorocaba (Centro). Os horários e itinerários não serão alterados.

As duas empresas já dividiam a operação das linhas na cidade. No dia 18 de julho, a EMTU já havia transferido à São João 30% dos horários das linhas de ônibus operadas pela Viação Piracema. Com isso, a empresa passou a ser responsável por 80% das viagens.

A medida chegou a ser questionada no final do mês pelo Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, que alegava que as mudanças iam contra o acordo coletivo dos trabalhadores da categoria, além de não resolver a situação dos funcionários da Piracema.

Com a nova mudança, o Grupo São João passará a operar 100% das viagens intermunicipais das linhas citadas. Conforme a EMTU, a mudança atende aos 3,5 mil passageiros de Salto de Pirapora e municípios vizinhos que se deslocam diariamente até Sorocaba.

Greve

A greve na Viação Piracema completou 28 dias nesta quinta-feira (08). Segundo o sindicato da categoria, os motoristas estão com os salários e tíquete-refeição atrasados, além de problemas com o plano de saúde e o recolhimento do Fundo de garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Ainda conforme a entidade, todos os 45 trabalhadores da empresa aderiram à greve. O Cruzeiro do Sul tentou contato por telefone com o advogado da empresa, mas ele não atendeu.

Comentários