Sorocaba e Região

Sorocaba-Salto de Pirapora: Impasse reduz horários e Piracema segue em greve

EMTU e Sindicato dos Rodoviários divergem sobre repasse de horários à São João em caráter provisório
São João é responsável por 50% dos horários da linha entre Sorocaba e Salto de Pirapora. Crédito da Foto: Emídio Marques/Arquivo JCS (18/7/2019)

A empresa Auto Ônibus São João deixou de operar, nesta quinta-feira (25), os 30% dos horários das linhas de transporte coletivo intermunicipal entre Sorocaba e Salto de Pirapora que haviam sido recebidos, há uma semana, da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) como solução emergencial à paralisação da Viação Piracema — que está com as atividades suspensas há 14 dias por uma greve dos seus trabalhadores.

Leia mais  EMTU repassa 30% dos horários das linhas da Piracema à São João

 

Com isso, os passageiros que se deslocam entre as duas cidades tiveram reduzidas de 96 para 46 as partidas diárias, sendo realizados somente os 50% dos horários que pertencem à São João em caráter definitivo.

A decisão está relacionada a um impasse entre EMTU e Sindicato dos Rodoviários em Sorocaba e Região. O Sindicato entende que a decisão da EMTU de repassar os horários à São João em caráter provisório vai contra o acordo coletivo dos trabalhadores da categoria, além de não resolver a situação dos funcionários da Piracema — que estão sem receber salário, tíquete-refeição e com plano de saúde suspenso. As viagens referentes aos 30% das partidas transferidas na semana passada estavam sendo realizadas pela São João com carros e funcionários próprios.

“O Sindicato protocolou documento na EMTU solicitando a resolução total do problema, pois os trabalhadores não aceitam o repasse de apenas parte das linhas da Piracema para outra empresa, já que isso acarretaria em deixar parte dos trabalhadores sem emprego e sem recebimento de seus salários e direitos”, relatou o Sindicato, em nota.

Por sua vez, a assessoria de imprensa da São João informou que a empresa foi notificada pelo Sindicato de que sofreria “represálias” e teria paralisadas as suas atividades normais. “Temendo as ameaças que poderiam prejudicar seus vários serviços não-relacionados com a referida linha metropolitana, a empresa optou por operar os 50% dos horários da linha até que as partes encontrem a solução definitiva para este impasse”, justifica.

A assessoria de imprensa da EMTU informou que “está adotando com urgência providências operacionais e administrativas para solucionar definitivamente a questão da paralisação das linhas de ônibus da Piracema.” (Eric Mantuan)

Comentários

CLASSICRUZEIRO