Sorocaba e Região

Reservatórios de água em Sorocaba estão em situação crítica, diz Saae

A represa de Ipaneminha chegou ao nível de 2% e as represas Castelinho e Ferraz estão com apenas 8% da capacidade
A represa Ipaneminha está considerada praticamente esgotada. Crédito da foto: Fábio Rogério (04/04/19)

Os reservatórios de Sorocaba estão em situação crítica. Conforme divulgado nesta terça-feira (5) pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), a represa de Ipaneminha chegou ao nível de 2% e é considerada praticamente esgotada. Já as represas Castelinho e Ferraz estão com apenas 8% de suas capacidades.

A represa de Ipaneminha é um complemento no abastecimento de água bruta da Estação de Tratamento de Água (ETA) Cerrado. As represas Castelinho e Ferraz, por sua vez, atendem a região industrial, como Éden, Cajuru e Aparecidinha.

Leia mais  Sorocaba terá 89 bairros sem água no primeiro dia de rodízio

 

Além desses reservatórios, a cidade também é abastecida pela represa de Itupararanga, que fica em Votorantim. O Cruzeiro do Sul questionou a Votorantim Energia, que é responsável pelo local, e aguarda retorno sobre o estado do manancial.

Em 21 dias, o nível das represas, que já estava baixo, caiu drasticamente. Levantamento feito pela reportagem mostra que o reservatório de Ipaneminha, que estava com 20% da capacidade em 15 de outubro, teve redução de 80%. Já as represas Castelinho e Ferraz tiveram queda de 47%, pois estavam com capacidade de 15%.

Fornecimento de água terá rodízio
As represas Castelinho e Ferraz estão com apenas 8% de suas capacidades. Crédito da foto: Fábio Rogério (4/11/2019)

Falta d’água

O nível baixo das represas é causado pela falta de chuvas e pelo calor intenso. Segundo a autarquia, a última grande precipitação em Sorocaba ocorreu há 123 dias. Nos dias em que a cidade apresenta temperatura elevada de 37 graus, o consumo chega a aumentar cerca de 25%.

De maio a outubro deste ano, choveu apenas 66% (258,3mm) da média histórica para o período, que é de 393,1mm. No ano passado, no mesmo período, choveu o equivalente a 95% da média histórica, ou 373,9mm.

Rodízio de água

Por conta da situação das represas, o Saae vai implantar em Sorocaba o rodízio no abastecimento de água. A medida passará a valer nesta quarta-feira (6). O rodízio terá duração de 13 horas por dia, das 17h até as 6h.

A medida vai abranger pelo menos 150 bairros diariamente. A programação será divulgada toda segunda-feira. No primeiro dia, serão afetadas as regiões dos bairros Vila Haro, Parada do Alto, Central Parque, Vila Barão, Terra Vermelha e Novo Éden.

Comentários