Sorocaba e Região

Rapaz que confessou matar ex-namorada em Votorantim vai a júri dia 19

Geovanna Crislaine Soares da Silva, de 17 anos, foi assassinada a facadas em outubro de 2018
Familiares protestaram pela prisão do acusado. Crédito da foto: Emídio Marques

Vai a julgamento no próximo dia 19 o ajudante geral Jackson da Silva dos Santos, de 21 anos, que confessou ter matado a facadas a ex-namorada Geovanna Crislaine Soares da Silva, de 17 anos, em Votorantim. O crime ocorreu em outubro de 2018 e o corpo da jovem foi encontrado no Caputera, em Sorocaba.

Segundo o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), a sessão está marcada para às 13 horas no Fórum de Sorocaba e o réu será submetido a júri popular. Jackson aguarda o julgamento preso em uma cadeia da região desde dezembro de 2018, quando teve expedido o mandado de prisão preventiva.

O caso gerou polêmicas na época porque ocorreu no período eleitoral e, apesar de confessar o crime, o acusado não foi preso imediatamente. O motivo foi o Código Eleitoral, que determina que ninguém pode ser detido, sem ser em flagrante, cinco dias antes e até 48 horas depois do encerramento da eleição.

Geovanna Crislaine Soares da Silva foi morta em Votorantim. Crédito da foto: Arquivo pessoal

O caso

Segundo a Polícia Civil, Geovanna foi assassinada na noite de sábado, dia 27 de outubro. O corpo foi encontrado rua Antonio Paes, no bairro Caputera, em Sorocaba, com três marcas de faca.

Na ocasião, o delegado Acácio Aparecido Leite informou que Jackson confessou que matou a ex-namorada por desconfiar dela. Eles tiveram um relacionamento de três anos e dois meses antes do crime a jovem tinha colocado um fim ao namoro. “Mesmo assim ele achava que ela o enganava e a agressão aconteceu após ela se negar a entregar o celular pra ele”, contou.

Comentários