Sorocaba e Região

Ex-namorado confessa autoria da morte de jovem em Votorantim

Ajudante geral disse à Polícia ter assassinado a jovem Geovanna Crislaine Soares da Silva, de 17 anos
Geovanna Crislaine Soares da Silva foi morta em Votorantim. Crédito da foto: Arquivo pessoal

O ajudante geral Jackson da Silva dos Santos, de 21 anos, confessou à Polícia ter assassinado a jovem Geovanna Crislaine Soares da Silva, de 17 anos, em Votorantim. A informação foi confirmada pelo delegado Acácio Aparecido Leite, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba.

Mesmo confessando o crime, o ajudante geral aguardará em liberdade o andamento das investigações. O assassinato aconteceu por volta das 22h de sábado (27). O corpo de Geovanna foi encontrado rua Antonio Paes, no bairro Caputera, com três marcas de faca.

De acordo com Acácio Aparecido Leite, o ajudante geral confessou o crime na manhã de domingo (28), na Delegacia de Votorantim. Ele não ficou preso por conta do Código Eleitoral, que determina que ninguém pode ser detido, sem ser em flagrante, cinco dias antes e até 48 horas depois do encerramento da eleição.

Segundo Leite, Jackson confessou que matou a ex-namorada por desconfiar dela e foi indiciado por homicídio qualificado, na modalidade feminicídio. Eles tiveram um relacionamento de três anos e há dois meses a jovem tinha colocado um fim ao namoro. “Mesmo assim ele achava que ela o enganava e a agressão aconteceu após ela se negar a entregar o celular pra ele”, conta o delegado.

O titular da DIG disse que o rapaz se apresentou sem advogado e prestou depoimento. O caso agora seguirá para a Delegacia da Mulher de Sorocaba, mas durante o inquérito o assassino aguardará em liberdade.

O corpo da adolescente assassinada foi encontrado por um segurança que trabalha em uma chácara das proximidades do bairro Caputera e passava pelo local. Ele acionou uma equipe do Samu, que constatou o óbito da vítima, e também a Polícia Militar (PM), que compareceu momentos depois. O assassino teria ido buscar Geovanna no trabalho afirmando que queria conversar com a vítima.

Geovanna foi sepultada na manhã desta segunda-feira (29), no cemitério São João Batista, em Votorantim. De acordo com o boletim de ocorrência, o corpo da jovem estava em posição de decúbito dorsal e tinha ferimentos nas regiões da barriga, tórax e pescoço. Próximo ao local havia um veículo Gol com as portas abertas. Dentro do carro a PM encontrou documentos da vítima e de Jackson.

Com o documento do rapaz, a PM conseguiu identificar o endereço dele e foi até o local, no bairro dos Morros, em Votorantim, mas ele não foi localizado. Um parente teria dito que Jackson deixou um recado de que precisava se esconder por um tempo, mas sem explicar o motivo.

Outro caso

Horas antes da morte de Geovanna, também no sábado, a empresária Gleide Querino de Oliveira Moncayo, de 44 anos, foi assassinada pelo marido, identificado como Paulo Sérgio Moncayo, de 60 anos. Neste caso o assassino foi preso em flagrante, após ter esfaqueado a esposa na frente da filha do casal, de nove anos.

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada por volta das 2h de sábado por vizinhos, que ouviram a discussão entre o casal, na Vila Raszl, próximo à Santa Casa de Misericórdia, na zona leste da cidade. O irmão da vítima relatou que a sobrinha, de nove anos, presenciou o crime e foi ela quem pediu socorro para os vizinhos. Ele relatou também que a irmã queria se separar do marido.

Quando policiais chegaram ao imóvel, Gleide foi encontrada caída no chão do quintal e sem vida. O marido estava com uma faca apontada para o próprio pescoço, ameaçando se matar caso os policiais o prendessem. A PM teve de usar arma de choque e em seguida balas de borracha para conter o homem. Ainda de acordo com as informações passadas pela delegacia, vizinhos teriam batido muito nele. Devido aos ferimentos, o empresário foi levado para o Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS). Depois de liberado, foi encaminhado para São Roque.

Comentários