Sorocaba e Região

Presidente da Câmara de Sorocaba garante exoneração de assessores nos ‘próximos dias’

Dos 20 vereadores, apenas quatro indicaram nomes assessores para exoneração
Número de funcionários tem divergência na Câmara
Apenas quatro vereadores indicaram nomes de assessores de gabinete para exoneração. Crédito da foto: Luiz Setti / Arquivo JCS

 

O presidente da Câmara de Vereadores, Fernando Dini (MDB), garantiu a exoneração dos assessores de gabinete nos “próximos dias”. A publicação no Diário Oficial deve ser realizada em 15 dias. Dos 20 parlamentares, apenas quatro indicaram nomes de assessores para as respectivas exonerações.

Em entrevista à Rádio Cruzeiro FM nesta terça-feira (4), Dini disse que “não existe saída”. “É com muita tristeza que vamos cumprir essa determinação, não existe plano B e infelizmente vamos fazer as exonerações nos próximos dias.”

As exonerações devem ocorrer para que haja equilíbrio entre os servidores comissionados e concursados no Legislativo. Essa decisão foi tomada após determinação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP).

Atualmente, os vereadores da Câmara de Sorocaba têm cinco assessores cada um, totalizando 100, contando com o chefe de gabinete. Com a determinação de exoneração, o número deverá cair para 80. De acordo com o Legislativo, a estimativa de economia com as exonerações será de R$ 2,6 milhões por ano.

Indicações

Até às 17h de sexta-feira (31), data limite dada pelo presidente, apenas quatro dos 20 vereadores da Câmara de Sorocaba indicaram assessores para que ocorram as respectivas exonerações.

 

Dini disse em entrevista que não ficou surpreso com o número de vereadores que fizeram essa indicação. “Não causou espanto porque não era um ato obrigatório. Não foi uma determinação. Foi uma opção, que pode ser feita ou não. O ato de não indicação não quer dizer que o vereador está descumprindo uma determinação, mas foi uma opção que cabia ou não ao vereador”, afirmou.

Os quatro vereadores que indicaram assessores para exoneração foram Fernando Dini, Anselmo Neto (Podemos), João Donizeti (PSDB) e Rodrigo Manga (Republicanos). O parlamentar Marinho Marte (Progressista) já conta com quatro assessores comissionados em seu gabinete.

Os vereadores Iara Bernardi (PT), Irineu de Toledo (Republicanos), Péricles Régis (MDB), Vitão do Cachorrão (MDB) e Wanderley Diogo (PSC) já haviam adiantado ao Cruzeiro, conforme matéria publicada na quinta-feira (30), que não fariam a indicação. Com a medida, conforme documento assinado pelo presidente da Casa em 22 de julho, revelado em primeira mão pelo Cruzeiro, caso o vereador não apresentasse o assessor de seu respectivo gabinete que deveria ser exonerado, sofreria a exoneração de forma compulsória o assessor com menos tempo de gabinete. (Da Redação com informações da Rádio Cruzeiro FM)

Comentários