Sorocaba e Região

Foragido é preso cinco meses após rebelião em penitenciária de Porto Feliz

Homem foi preso pela GCM perto de posto de saúde no Jardim Paulistano, em Salto de Pirapora
Suspensão de saidinhas motivou fuga de presídios paulistas, diz governo
Rebelião no CPP de Porto Feliz aconteceu em março. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (16/3/2020)

Um detento foi preso cinco meses após fugir durante a rebelião no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Porto Feliz. A detenção foi feita pela Guarda Civil Municipal (GCM) durante patrulhamento na noite desta terça-feira (25) em Salto de Pirapora.

Segundo a GCM, o homem foi encontrado próximo ao posto de saúde do bairro Jardim Paulistano. Os guardas estranham a atitude dele, que saiu correndo ao ver a viatura na rua Luiz Carlos de Abreu. O homem foi alcançado e, após pesquisa criminal, foi constatado que ele possuía diversas passagens por furto, roubo e tráfico de drogas. O registro também apontou que ele era foragido do CPP de Porto Feliz.

O homem foi levado para a delegacia de Votorantim, onde foi preso em flagrante.

Leia mais  Presídio de Porto Feliz tem rebelião e fuga de detentos

Rebelião

A rebelião no CPP de Porto Feliz aconteceu em março, quando 594 presos fugiram da penitenciária, segundo dados informados na época pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). A fuga seria uma reação à decisão da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ) de suspender a saída temporária de detentos, devido ao crescimento de casos de coronavírus no País.

A unidade abriga apenas presos em regime semiaberto, aquele que tem a possibilidade de sair para trabalhar ou estudar durante o dia e retornar, e que por lei tem direito a cinco saídas temporárias por ano. (Da Redação)

Comentários