Sorocaba e Região

‘Quinzinho’ tem filhote de lobo-guará escolhido para a cédula de R$ 200

Lobinha nascida em Sorocaba completa dois meses no dia 8 de agosto
Zoo tem bebê de lobo-guará escolhido para a cédula de R$ 200
Pesando 2.4 kg, recém-nascida passa os dias brincando. Crédito da foto: Divulgação / Prefeitura de Sorocaba

O Zoológico Municipal Quinzinho de Barros está em festa com a reprodução de mais uma espécie sob risco de ser extinta da natureza. Uma fêmea de lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) nasceu no dia 8 de junho no parque sorocabano. Embora seja o animal escolhido para a nova cédula de R$ 200, consta da lista oficial dos animais ameaçados de extinção do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e é classificada na categoria vulnerável da IUCN (International Union for Conservation of Nature).

De acordo com os técnicos do “Quinzinho”, a lobinha vem se desenvolvendo “muito bem”, dentro dos padrões comportamentais normais para a espécie, e com muita saúde. Pesando 2.4 kg, ela tem 57 cm de comprimento e 26 cm de altura.

Leia mais  Conheça os novos moradores do ‘Quinzinho’

 

Conservação de espécies

Administrado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema), o zoológico é responsável pela conservação e cuidados de várias espécies ameaçadas de extinção.

“A nossa instituição participa de planos de manejo, como da onça-pintada, lobo-guará e muriqui, e ainda se destaca como centro de pesquisas biológicas e veterinárias, gerando conhecimento sobre fisiologia, genética, comportamento e reprodução, além de manter parcerias com instituições de ensino e pesquisas nacionais e internacionais”, ressalta o secretário Maurício Tavares da Mota.

Além da mais nova habitante, o zoo tem atualmente dois exemplares machos e duas fêmeas de lobo-guará, mas diversos outros filhotes nasceram ao longo dos últimos 40 anos.

O zoo é parceiro do ICMBio e da Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (Azab). Essa relação existe para a realização de pesquisas, reprodução e conservação do lobo-guará nos zoológicos e em natureza.

“A escolha do lobo-guará é muito emblemática, pois sendo o maior canídeo brasileiro, representa o Cerrado, que é o segundo maior ecossistema do País, tão ameaçado quanto a espécie”, explica a bióloga Cecília Pessutti.

O zoológico de Sorocaba é responsável, por exemplo, pela compilação das informações referentes ao livro de registro genealógico de todos os lobos-guarás mantidos sob cuidados humanos em zoológicos do Brasil e também pela recuperação daqueles atropelados em rodovias, abandonados e resgatados em quintais dentro de cidades.

Leia mais  Quatro filhotes recebem nomes no zoológico de Sorocaba

 

Maior do continente

O lobo-guará é o maior canídeo da América do Sul e habita as áreas abertas e de Cerrado. Vive, principalmente, nas regiões Centro-oeste, Sudeste e Sul no Brasil, assim como alguns países vizinhos, como Paraguai e Argentina.

As principais causas de ameaça de extinção da espécie são atropelamentos, perda de habitat, envenenamento e caça.

Eles têm a pelagem do corpo avermelhada, exceto no pescoço, orelhas e ponta da cauda, que são brancos, e dorso e patas negras.

Carnívoros onívoros, ou seja, além de carne também comem vegetais, eles podem medir até um metro de altura e pesar 30 quilos. O lobo-guará tem hábito solitário, podendo ser visto aos pares somente no período reprodutivo.

Apesar do grande porte e do título de “lobo”, é tímido e praticamente inofensivo, preferindo manter distância de populações humanas. Usa as presas para se alimentar de pequenos animais, como roedores, tatus e perdizes. Alimenta-se, também, de frutos variados do Cerrado, como o araticum e a lobeira, nome popular de uma planta da família das Solanáceas. (Da Redação, com informações da Prefeitura de Sorocaba)

Comentários