Sorocaba e Região

Vereadores pregam cautela após novas denúncias contra Crespo

Eles devem aguardar novas informações após o depoimento de Tatiane Polis à CPI
Câmara de Sorocaba discute possível cassação do prefeito José Crespo
Fernando Dini é presidente da Câmara de Vereadores de Sorocaba. Crédito da foto: Erick Pinheiro (17/4/2019)

Os vereadores que participaram da reunião emergencial na manhã desta quarta-feira (17) após novas denúncias envolvendo o prefeito de Sorocaba, José Crespo (DEM), e sua ex-assessora Tatiane Polis pregaram cautela sobre o caso. A conclusão dos parlamentares é que a Câmara deve aguardar as investigações tanto da CPI do Voluntariado quanto da Operação Casa de Papel, da Polícia Civil.

“Nós tomamos conhecimento do depoimento que o ex-secretário Eloy de Oliveira deu à polícia pela imprensa. Mas falar em qualquer medida que a Câmara possa tomar neste momento é prematuro”, disse o presidente da Casa, Fernando Dini (MDB). Para ele, a Câmara tem a responsabilidade de apurar os fatos, mas deve agir com prudência e respeitando o direito ao contraditório.

No depoimento, Eloy apontou que Tatiane recebia R$ 11 mil por mês mesmo atuando como voluntária na Prefeitura de Sorocaba. O pagamento seria feito por meio de um contrato público com uma agência de publicidade. O advogado dela disse que iria tomar conhecimento dos fatos antes de se pronunciar.

O líder do governo na Câmara, Irineu Toledo, também falou ao final da reunião. “Muito se cobra dos vereadores abrirem uma Comissão Processante, mas nós precisamos ver o desenrolar dos fatos porque por enquanto só temos denúncias. A pressa, neste caso, só atenderá a interesses políticos”, opinou.

Os vereadores devem deixar as investigações a cargo da CPI do Voluntariado, que ouve a ex-assessora nesta manhã. “Vamos tomar conhecimento das informações prestadas por Tatiane na oitiva para só então estudarmos as possibilidades de medidas que a Câmara pode tomar”, finaliza. (Da Redação)

Comentários