Sorocaba e Região

Polícia prende suspeito de matar comerciante durante assalto em Sorocaba

Vítima foi atingida por disparos enquanto tentava socorrer o filho, também baleado no Jardim Magnólia
Crime aconteceu no Jardim Magnólia, em Sorocaba. Crédito da foto: Fernando Rezende (12/01/2021)

Um dos acusados de participação no assassinato de um comerciante durante um assalto no Jardim Magnólia em Sorocaba foi detido nesta terça-feira (12) foi preso. A prisão ocorreu no início da noite, na Vila Assis, zona leste de Sorocaba, e foi realizada pela Polícia Militar. Edson Rachid, de 63 anos, foi atingido por um tiro enquanto tentava socorrer o filho, de 36 anos, também baleado durante a tarde.

O caso estava sendo apresentado à noite e os dados completos sobre a prisão serão divulgados pela Divisão Especial de Investigações Criminais de Sorocaba (Deic) nesta quarta-feira (13). De acordo com a delegada Luciane Bachir, responsável pela investigação, drogas também foram encontradas no local onde estava o acusado.

Ainda conforme ela, diligências em torno do caso foram realizados ao longo do dia, logo após o ocorrido. O homem chegou à Deic por volta das 19h. Ele passaria a noite na carceragem da Delegacia Seccional de Sorocaba.

Leia mais  Prefeitura recua e mantém base atual do Samu

Latrocínio

O comerciante Edson Rachid, de 63 anos, foi morto durante um assalto, no Jardim Magnólia, zona oeste de Sorocaba, no início da tarde. Dois homens teriam participado do roubo.

Segundo a Polícia Militar, as vítimas são proprietárias de uma mercearia na Alameda Celidônio do Monte, situada no bairro. Quando ocorreu o crime, ambos trabalhavam no mercado.

Durante o expediente, por volta de 12h, seu filho saiu do estabelecimento e foi até a esquina da rua, para fumar. Enquanto manuseava o celular, foi surpreendido com a chegada da dupla em uma motocicleta. Ao perceber se tratar de um assalto, tentou correr, mas foi baleado duas vezes pelo garupa da moto.

Os tiros atingiram o ombro direito dele. Ferido, o homem caiu no chão, e, nesse momento, o suspeito arrancou uma corrente do pescoço e uma pulseira do braço dele. Conforme a PM, os acessórios eram de ouro.

Ao ver o filho caído, o pai correu para tentar socorrê-lo, mas também foi baleado no peito. O comerciante chegou a ser levado para o Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), mas não resistiu. A outra vítima foi encaminhada para um hospital particular e, de acordo com a PM, não corre risco de morrer.

Depois do crime, os suspeitos fugiram. A polícia fez buscas no bairro, porém, não os encontrou até o final da tarde. Imagens das câmeras de segurança do mercado registraram toda a ação. A Polícia Civil está usando as imagens na investigação. O 3º Distrito Policial (DP) de Sorocaba investiga o caso, bem como policiais da Divisão Especial de Investigações Criminais de Sorocaba (Deic). A ocorrência foi registrada no Plantão Policial Norte, como latrocínio, roubo seguido de morte.

Leia mais  Dupla é detida empurrando carro após furto em Sorocaba

50 anos

Familiares contaram à polícia que o idoso tinha o comércio no local há 50 anos e nunca havia sido vítima de assalto. Já o filho relatou ter visto a dupla circulando pelos arredores do estabelecimento no dia anterior (segunda-feira, dia 11). “Provavelmente, a intenção deles era assaltar o filho e, depois, a mercearia”, suspeita a polícia.

Comoção

Logo após o anúncio da morte, as manifestações foram instantâneas. “É com extremo pesar que venho informar a morte do senhor Edson Rachid, vítima de uma tentativa de assalto na mercearia Rachid (…) Seu filho, Netinho, também foi baleado e estamos aguardando informações, vamos orar para Deus confortar o coração dos familiares e pela recuperação do Netinho, presidente da Associação Atlético Magnólia”, diz nota da entidade, finalizada com o termo “magnólia de luto”, escrito em caixa alta.

Leia mais  Comissão de prefeitos da região de Sorocaba vai tentar negociar flexibilização do Plano São Paulo

Também houve manifestações nas redes sociais. “Não há palavras para descrever a perda do nosso amigo Edson, simplesmente uma covardia o que fizeram. Que nosso Deus o receba de braços abertos. Vai fazer falta nossos bate-papos de pescaria”, escreveu um amigo. Houve vários outros comentários, incluindo no grupo do bairro Vila Jardini. (Vinícius Carmago e Marcel Scinocca)

 

Comentários
Assuntos