Sorocaba e Região

Polícia diz que jovem de Votorantim foi orientada após sumir na Espanha

Desaparecimento de Estela Cristina Romero Vieira completa 10 dias nesta sexta (7)
Estela Cristina Romero Vieira era de Votorantim, e morava na Espanha há seis anos. Crédito da foto: Acervo pessoal

A polícia da Espanha acredita que a jovem Estela Cristina Romero Vieira, de Votorantim, foi orientada por alguém após mudar seu trajeto e deixar o aeroporto de Madri no dia do seu desaparecimento. Segundo informações da família, câmeras foram analisadas e mostraram que a jovem estava desorientada e se comunicava pelo telefone ao embarcar no metrô. O sumiço da brasileira completa dez dias nesta sexta-feira (7) e as autoridades seguem com as investigações sobre seu paradeiro.

Estela, de 21 anos, foi vista pela última vez no dia 28 de janeiro, em Madri. Ela viajou do Brasil e, após desembarcar na capital espanhola, pegaria outro avião até Granada, onde mora com a mãe. Porém, imagens de câmeras de segurança mostram ela saindo do aeroporto e embarcando em um metrô. Depois disso, ela não foi mais vista e não fez mais contato com familiares. Pelas câmeras, é possível ver que ela estava sozinha e aparentemente não foi coagida a deixar o local.

Oferta de emprego

A jovem de Votorantim morava com a mãe na Espanha há seis anos. Ela voltava de viagem após passar férias com o pai em São Paulo. Segundo o tio dela, Wagner Vieira, a jovem viajou ao Brasil por orientação dos pais, após ter se envolvido com um estrangeiro pela internet. As conversas tiveram início após o homem oferecer a ela um emprego de maquiadora na Coreia. A suposta vaga seria para atuar com grupos de k-pop, gênero musical coreano do qual ela era fã.

“A minha irmã [mãe de Estela] chegou a falar para ela que isso era um golpe, mostrou notícias de casos parecidos, mas ela ficou nervosa e disse que a mãe estava paranoica. Então, o pai dela foi lá e a trouxe ao Brasil para fazer a poeira baixar”, conta. A mãe da jovem chegou a registrar o caso na polícia espanhola, mas a família acredita que Estela manteve contato com o homem e eles passaram a se envolver emocionalmente. “No Brasil, ela conversava com alguém pelo telefone em inglês”, conta.

Família diz que a jovem era fã de k-pop e teme que ela tenha caído em um golpe. Crédito da foto: Acervo pessoal

Investigação

Em entrevista à TV Record, a mãe da jovem, Cássia Cristina Vieira Pinto, contou que a filha tem um comportamento inocente apesar da idade e teme que ela tenha caído em um golpe. Conforme relatou, apesar do comportamento reservado da filha, as duas sempre tiveram uma relação aberta e ela parecia ter compreendido os riscos da proposta de emprego.

Segundo a mãe, a polícia está acompanhando o caso de perto e está tentando acesso às conversas que ela teve nas redes sociais. Além disso, imagens de outras câmeras que possam dar indícios do seu trajeto estão sendo buscadas. “Eles não dão muitos detalhes, mas eu não me importo, só quero que encontrem minha filha”, diz.

De acordo com o tio de Estela, a polícia brasileira também está acompanhando o caso e esteve na casa do pai dela, em São Paulo. “Eles pegaram o computador que ela usou e também estão acessando suas redes sociais, mas não sabem se as mensagem foram enviadas por ela mesma”, cita. A Embaixada Brasileira na Espanha também acompanha as investigações.

Mala despachada

Outro detalhe levantando durante as investigações foi que Estela deixou a mala ao desaparecer. O objeto havia sido despachado do Brasil direto para Granada, que seria seu destino final. Do aeroporto de Madri, ela segue para o metrô apenas com a bagagem de mão. “Quando a empresa aérea liberou a mala, a polícia me chamou para acompanhar a abertura. Estava tudo intacto, do jeito que o pai dela deixou quando ela saiu do Brasil”, relatou a mãe à TV Record.

Comentários