Sorocaba e Região

Pink do Bem inova e tem 1,2 mil participantes na edição virtual

6ª edição da tradicional corrida de rua foi virtual e teve adesão até de outros Estados
Pink do Bem inova e tem 1,2 mil participantes na edição virtual
Maysa Santini de Souza, Luciana Peper e Márcia Rodrigues. Crédito da foto: Fábio Rogério (16/10/2020)

Mulheres, homens, famílias, em grupos ou individualmente, cerca de 1,2 mil pessoas participaram neste final de semana da 6ª edição da Corrida Pink do Bem.

Este ano, por conta da pandemia, a tradicional corrida de rua foi realizada virtualmente, de uma forma diferente, e contou com a participação de pessoas de Sorocaba e de outras cidades do País, como Rio de Janeiro, Salvador, entre outras.

O evento é realizado pela Liga Sorocabana de Combate ao Câncer e toda a renda obtida com a Corrida Pink do Bem é revertida para o custeio de exames ginecológicos para mulheres que aguardam pelos procedimentos na fila do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os participantes fizeram caminhadas ou correram, conforme suas inscrições, e registraram suas participações por meio de fotos ou vídeos, que foram postadas nas redes sociais da corrida “Somos Pink do Bem” e também da Liga, na sexta (16), no sábado (17) e no domingo (18).

Pink do Bem inova e tem 1,2 mil participantes na edição virtual
Grupos de famílias e de amigos participaram do evento no fim de semana. Crédito da foto: Divulgação

Várias pessoas participaram da corrida fazendo suas atividades no Parque das Águas, no parque do Paço, parque do Campolim e também na pista de caminhada da avenida Dom Aguirre, entre outros locais.

Leia mais  Em casa, Miguel Oliveira vence etapa de Portugal na MotoGP

A organização do evento também promoveu lives em suas redes sociais nesses três dias para falar sobre a corrida, sobre o câncer de mama, sobre prevenção, campanha Outubro Rosa, além de apresentar os patrocinadores e apoiadores da Corrida Pink do Bem.

Para a presidente da Liga Sorocabana de Combate ao Câncer, Maysa Miceli Santini de Souza, a edição virtual deste ano superou todas as expectativas.

“A gratidão e a alegria são imensas. A gente se deparou com uma pandemia e ficamos em dúvida em fazer ou não a corrida. Mas, ao mesmo tempo, não queríamos parar com os exames que a Liga custeia para as mulheres. No ano passado conseguimos zerar a fila da biópsia, sendo que tinha gente esperando há quase um ano pelo exame. Então, estamos fazendo a diferença na vida das pessoas e esse é o objetivo da Liga e da Corrida Pink do Bem”, destaca.

Pink do Bem inova e tem 1,2 mil participantes na edição virtual
Como nas edições anteriores, a alegria e animação foram contagiantes. Crédito da foto: Divulgação

Luciana Pepper, responsável pelo marketing esportivo da corrida, também apontou a importância da Pink do Bem. “No meio da pandemia a gente ficou pensando em como iríamos fazer a corrida e foi um evento inovador. A gente não esperava o resultado que tivemos, só não queríamos deixar de ajudar as pessoas. Eu esperava no máximo umas 500 inscrições e foram quase 1,2 mil, afirma.

Leia mais  Debate Eleitoral para 2º turno será transmitido ao vivo dia 26

A professora aposentada Tânia Aparecida Alves, 53 anos, correu cinco quilômetros no domingo como participante da Pink do Bem. Ela conta que participa do evento há quatro anos e que o diferencial é o foco social. “Tenho algumas amigas que tiveram câncer de mama e foram assistidas pela Liga Sorocabana de Combate ao Câncer. Então, a gente sabe que realmente é um trabalho sério e por isso participo todo ano para correr e ajudar, eu adoro”, diz.

Quase dois mil exames

A Liga Sorocabana de Combate ao Câncer já realizou quase 2 mil exames de mamas e ginecológicos para as mulheres que aguardavam na fila do SUS. A entidade atua desde 1975 buscando proporcionar mais qualidade de vida às mulheres que passam pelo tratamento de câncer de mama e câncer ginecológico, além de promover a prevenção da doença.

Leia mais  Carro capota na Raposo Tavares e motorista sai ileso em Sorocaba

A Liga também fornece gratuitamente atendimento nas áreas de psicologia, nutrição, fisioterapia, terapias alternativas, aulas de artesanato, além de fornecer lenços, perucas e sutiãs para prótese externa, entre outras atividades. (Ana Cláudia Martins)

Comentários