Sorocaba e Região

Morre aos 95 anos Walkíria Freitas, esposa de ex-proprietário do jornal

A esposa de Hélio residia desde julho de 2016 na Vila dos Velhinhos, entidade também ligada à Perseverança III
Morre aos 95 anos Walkíria Freitas, esposa de ex-proprietário do jornal
Walkíria era esposa de Hélio da Silva Freitas, já falecido, cuja família foi proprietária do jornal Cruzeiro do Sul. Crédito da foto: Arquivo / Jornal Cruzeiro do Sul

Familiares, amigos e membros da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul, da Loja Maçônica Perseverança III e da Fundação Ubaldino do Amaral (FUA) lamentaram a morte de Walkíria de Jesus Timpanari Freitas, 95 anos, ocorrida no fim da manhã desta terça-feira (11).

O velório será nesta quarta-feira (12), das 11h30 às 13h30, na Ofebas do Jardim Santa Rosália.

Desde 1940

Walkíria era esposa de Hélio da Silva Freitas, já falecido, cuja família foi proprietária do Cruzeiro do Sul. Mas isto antes de o jornal ser adquirido por integrantes da Loja Maçônica Perseverança III e instituidores da FUA. Assim, a aquisição ocorreu em 31 de julho de 1964.

O jornal pertencia à família Freitas desde 12 de setembro de 1940, por meio do diretor-proprietário Orlando da Silva Freitas, pai de Hélio.

A esposa de Hélio residia desde julho de 2016 na Vila dos Velhinhos, entidade também ligada à Loja Maçônica.

Leia mais  Helicóptero do Ibama cai no Pantanal e piloto morre no acidente

Walkíria deixa os filhos Roberto, Hélio, Alcides e Fernando, além de sete netos e oito bisnetos.

Lembranças de Walkíria

O filho Fernando da Silva Freitas, 58 anos, afirma que a mãe já estava bastante debilitada. Conforme ele, a mãe sofria da doença de Alzheimer e, recentemente, havia feito uma cirurgia para implante de marca-passo.

Já, o presidente da Vila dos Velhinhos e membro do Conselho de Administração da FUA, Silvio Carlos Cariani, e o presidente da Loja Maçônica Perseverança III e instituidor da FUA, Laelso Rodrigues, comentaram com tristeza o falecimento da esposa de Hélio.

“A Walkíria fez parte da Fraternidade Feminina, da Loja Maçônica Perseverança III, e era bastante atuante para fazer festas e eventos em prol das entidades mantidas pela FUA”, diz Laelso Rodrigues. Ele ressaltou, também, a importância da família Freitas, que era a dona do jornal Cruzeiro do Sul antes da aquisição pelos instituidores da FUA.

Leia mais  Carro capota na Raposo Tavares e motorista sai ileso em Sorocaba

Na Vila dos Velhinhos

“Nós ficamos tristes pelo falecimento da senhora Walkíria, pois é uma grande perda para todos nós. E o esposo dela, o nosso irmão Hélio, que também já faleceu, assumiu o jornal após a morte do pai dele, mas, depois vendeu as ações do jornal para a FUA”, lembrou Laelso.

O presidente da Vila dos Velhinhos também lamentou a morte da senhora Walkíria: “Ela residia na Vila dos Velhinhos e, infelizmente, faleceu nesta terça-feira”.

Atualmente, a Vila dos Velhinhos atende a 90 idosos e, além de acolher e alimentar, oferece atenção básica de saúde, atividades de recreação e um ambiente seguro e confortável. (Ana Cláudia Martins)

Comentários