Covid-19 Sorocaba e Região

Manga diz ser contra eventual regressão de Sorocaba no Plano SP

Região de Sorocaba pode voltar para a fase vermelha por conta da taxa de ocupação de leitos, diz Centro de Contingência
Prefeito de Sorocaba, Rodrigo Manga (Republicanos). Crédito da foto: Fernando Rezende (19/1/2021)

O prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) reagiu na noite de terça-feira (19) à possibilidade de Sorocaba regredir de fase no Plano São Paulo. O chefe do Executivo disse que falará com o governador do Estado, João Doria (PSDB), sobre a situação e que pedirá a implementação do chamado Plano Sorocaba, caso haja a regressão. Manga falou sobre a questão durante o recebimento da Coronavac.

A possibilidade de a cidade regredir foi informada pelo coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus do Estado, Paulo Menezes. Ele afirmou que a cidade, assim como a capital, poderá regredir de fase, tendo em vista, em especial, a ocupação de leitos. “Vou aproveitar a oportunidade e conversar amanhã com o governador. Explicar que na questão dos leitos públicos, estamos reagindo rapidamente para diminuir consideravelmente o número”, diz, citando o governador, que poderá estar na cidade nesta quarta-feira.

Leia mais  Covid-19: governo confirma insumos para mais 12 milhões de doses

Manga afirmou que a Sorocaba conseguiu reduzir a ocupação e citou o aumento na taxa de ocupação de leitos da rede privada. Ele falou ainda que aumentou a frota de ônibus durante três ocasiões, em mais 50 ônibus. Outro ponto citado são três “ônibus antivírus”, que começarão a operar na próxima semana. O prefeito também falou de 15 novos leitos pela Santa Casa, além de mais 15 leitos de retaguarda na UPH Norte.

“Caso venha a ter essa decisão, para que possa rever e aplicar o Plano Sorocaba. Segundo análise da própria comissão que cuida da questão da Covid-19, é o melhor caminho para evitar que mais pessoas sejam contagiadas”, diz. O Plano Sorocaba foi anunciado pela prefeito na primeira semana de governo, mas nunca entrou em prática.

Por fim, ele reconheceu a gravidade da situação ao comentar a taxa de ocupação de leitos de UTI de Sorocaba, que era de 89% na noite de terça-feira. “É um número que tem que acender a luz amarela para a gente não bobear. A população tem que continuar respeitando o distanciamento e usando máscara e álcool em gel” e ressalta: “Quando você regride de fase, você acaba provocando um número maior de aglomerações. Regredir de fase não é o caminho que vai diminuir o risco de contágio”, conclui. (Marcel Scinocca)

Comentários