Sorocaba e Região

GCMs são homenageados pelo resgate de mulher ilhada em alagamento

Três guardas retiraram a mulher que tem mobilidade reduzida e ficou presa em carro durante a enchente.
GCMs são homenageados pelo resgate de mulher
GCMs receberam homenagens da Corporação e agradecimento da família. Crédito da foto: Pedro Negrão (12/2/2021)

Os guardas civis municipais Albuquerque, Andrade e Medeiros foram homenageados na sede da GCM, em Sorocaba ontem (12) à tarde. Na quarta-feira (10), eles resgataram a operadora de produção Renata Kelly de Lima Fragoso da Silva, de 35 anos, durante o temporal que caiu na cidade.

O veículo em que Renata estava junto com o marido Wellington Martins da Silva, também de 35 anos, ficou ilhado no alagamento da avenida Afonso Vergueiro, região central da cidade. De acordo com os GCMs, durante patrulhamento, a equipe viu o carro, foi até a família e realizou o resgate. Por conta da enxurrada, os guardas precisam fazer força para abrir a porta e carregar Renata até uma área segura. Um vídeo enviado ao Cruzeiro do Sul pela leitora Aline Campos mostrou o momento do resgate.

Renata e Wellington contaram sobre o susto. “Os carros estavam passando. A gente achou que ia dar para passar, mas a água começou a subir muito rápido”, relembrou Renata. Wellington ainda disse que, quando o nível da água subiu, o carro começou a boiar. “O carro saiu do chão, desligou e eu perdi o controle do veículo”, contou o marido.

Leia mais  OAB faz campanha para doação de ovos de Páscoa em Sorocaba

Renata tem mobilidade reduzida há três anos e estava indo para uma consulta de rotina. Para ela e o marido, o resgate foi “obra de Deus”. “A gente ficou com medo. Devido a minha mobilidade reduzida, não conseguiria sair de lá andando”. Ela agradeceu pelo fato da filha do casal não estar junto na hora do incidente. A gente acredita que foi Deus que enviou os guardas”.

De acordo com a Renata, apesar da situação assustadora, os GCMs não pouparam esforços para acalmá-la. “Com tudo que estava acontecendo, eu tive uma crise de choro e de ansiedade. Eles foram muito pacientes, nos amparando. Ficaram junto da gente todo o momento e não me deixaram sozinha. A gratidão é eterna”, lembrou ela.

E não foi só o casal que relatou esse sentimento de gratidão. Para o GCM Medeiros, que realizou seu primeiro resgate dessa natureza, concluir a missão e ver o reconhecimento da Guarda Municipal é uma “enorme gratidão”. “A única coisa que passa na nossa cabeça é concluir a missão e retirar a vítima daquela situação”, afirmou.

Os guardas receberam um termo de elogio e, posteriormente, receberão um certificado de honra. Eles contaram que o sucesso do resgate veio do treinamento anual dos agentes. “Tem sempre treinamento na parte de resgate, o que configurou em êxito nessa missão”, disse o GCM Medeiros.

Leia mais  Morre motociclista que se envolveu em acidente na Raposo Tavares

Ao final da celebração, a família, junto aos seus “heróis sem capa”, como denominou Wellington, realizaram uma oração agradecendo ao serviço dos guardas civis municipais. (Kally Momesso – programa de estágio / Supervisão: Aldo Fogaça)

Comentários