Sorocaba e Região

Frente fria interrompe calor e Sorocaba registra forte chuva

Sorocaba teve um dos maiores índices de chuva nas últimas 24 horas em todo o Estado de SP, segundo o Cemaden
Sorocaba registra chuva nesta sexta-feira. Crédito da Foto: Vinícius Fonseca (09/10/2020)

Atualizada às 11h15

A chegada de uma frente fria interrompeu os efeitos da forte onda de calor que se espalhou por todo o Estado de São Paulo nos últimos dias. Sorocaba registrou um dos maiores índices de chuva em todo o Estado nesta sexta-feira (9), segundo os pluviômetros automáticos do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).

De acordo com o Climatempo, a mudança no clima foi causada pela chegada de uma frente fria ao litoral paulista ainda durante a quinta-feira (8), que interrompeu os efeitos sobre o Estado de São Paulo da longa e forte onda de calor que se espalhou pelo Brasil nos últimos dias de setembro e no começo de outubro.

O grande aumento da nebulosidade, a chuva e a entrada de ventos frios da frente fria reduziram finalmente o calor. A previsão do Inmet para Sorocaba nesta sexta-feira (9) é de que as temperaturas fiquem entre 23ºC e 16ºC. O número é bem abaixo do registrado durante a semana, quando a cidade bateu recorde histórico de calor ao atingir 39,1ºC na quarta-feira (7). A temperatura foi a a mais elevada desde 1928, segundo o Inmet.

De acordo com os pluviômetros automáticos do Cemaden, Sorocaba registrou 26 mm nas últimas 24 horas de chuva na estação instalada no bairro de Brigadeiro Tobias. Esse é um dos maiores índices do Estado até às 9h desta sexta-feira (9), perdendo apenas para a cidade de Itariri, próximo ao litoral paulista, onde o pluviômetro registrou 27 mm. Em Itapetininga, a medição do Cemaden aponta 23,6 mm na estação que fica no Rechan. Já o pluviômetro no Centro de Votorantim marcou 22 mm de chuva nas últimas 24 horas.

Sorocaba

A Defesa Civil de Sorocaba registra índice pluviométrico de 26mm com acumulado de 38mm, nas últimas 72h resultado da chuva com ventos fortes e de curta duração que ocorreu entre as 05h e 05h45 desta sexta-feira (09). Desde 26 de junho não havia registros de chuvas volumosas em Sorocaba. Porém o índice de hoje ainda não foi suficiente para aumentar de modo considerável volume do Rio Sorocaba.

A Defesa Civil atendeu duas ocorrências por conta da tempestade desta manhã; o retorno de esgoto em residência na Rua Rubino de Oliveira, na Vila Carvalho, e uma enxurrada que inundou uma casa da Viela Mauro da Silva, localizada na Vila Barão. Apesar da ventania, não foram relatadas quedas de árvores.

O tempo nesta sexta-feira (9) ainda ficará nublado, com chuvas de cerca de 22mm, ventos de aproximadamente 22 km/h e temperaturas mínima de 18°C e máxima de 26°C. A chuva proporciona melhora da umidade relativa do ar que atingirá, no máximo,  máxima 90% e, no  mínimo,  40%.

O sábado (10) promete a volta do sol entre nuvens e pancadas de chuvas com descargas elétricas. O vento vem mais ameno, em torno dos 17 km/h e as temperaturas oscilam entre 17°C e 25°C. Para domingo (11) a previsão é de sol com poucas nuvens, sem chuva, mas com temperatura mínima de 15°C e máxima de 26ºC.

Alerta de chuvas e vento

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta para chuvas intensas durante a manhã desta sexta-feira (9) em toda a região de Sorocaba. O aviso também se estende para as regiões de Campinas, Itapetininga, Brangança Paulista, Vale Do Paraíba/Litoral Norte, Metropolitana de São Paulo, Litoral Sul/Baixada Santista/Vale Do Ribeira e Serra Da Mantiqueira.

Segundo informações do Alert-AS, o Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos do Inmet, a chuva pode ficar entre 20 e 30 mm por hora, chegando a até 50 mm no dia.

O sistema também prevê ventos intensos entre 40 a 60 km. O risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas, porém, é considero baixo ao longo dia.

Queda nas temperaturas

Pelas medições do Inmet, a temperatura na cidade de São Paulo baixou para o patamar de 29°C nesta quinta-feira (8), depois de alcançar a 37,3°C na tarde da quarta-feira (7), a terceira maior temperatura já registrada na capital paulista em 77 anos de medições.

No Interior paulista, os termômetros finalmente baixaram dos 40°C, depois de 12 dias consecutivos com temperaturas acima desta marca em amplas áreas do centro, oeste e norte do estado de São Paulo. Dentro desta onda de calor, a maior temperatura na cidade de São Paulo foi de 37,4°C no dia 2 de outubro, que passou a ser a segunda maior temperatura já registrada na capital paulista em 77 anos de observações no Mirante de Santana, na zona norte da cidade.

A temperatura de 43,5°C  foi registrada em Lins, em 7 de outubro, e é agora o recorde absoluto de calor no estado de São Paulo, superando a marca de 43,0°C de Iguape, em 3/2/1933. (Jomar Bellini)

Comentários