Sorocaba e Região

Comerciante que matou três suspeitos de assalto presta depoimento

O empresário vai responder ao inquérito em liberdade
Comerciante matou os três suspeitos de tentar assaltar a loja, situada no Jardim São Guilherme, zona norte de Sorocaba. Crédito da foto: Fábio Rogério (07/10/2020)

Atualizada às 15h40

O proprietário de uma loja de roupas que matou três suspeitos de tentar assaltar o estabelecimento prestou depoimento à Polícia Civil. Segundo informou nesta terça-feira (13) o delegado Acácio Aparecido Leite, titular do 8º Distrito Policial (DP) de Sorocaba, o empresário vai responder ao inquérito em liberdade. Além disso, os acusados do crime já foram identificados. O caso ocorreu na última quarta-feira (7), no Jardim São Guilherme, zona norte da cidade.

Ainda conforme Leite, o comerciante foi ouvido na sexta-feira (9), acompanhado dos advogados. Ele deverá presta novo depoimento, ao final da investigação.

As armas do lojista e do crime foram apreendidas. Elas serão encaminhadas para a perícia.

Identificação dos suspeitos

Os suspeitos da tentativa de roubo são três homens, com idades de 20, 30 e 32 anos. Os dois últimos tinham passagens policiais por roubo e receptação, respectivamente. Todos moravam em bairros da zona norte de Sorocaba, a mesma região onde fica a loja que tentaram assaltar. A polícia optou por não revelar os nomes deles.

As investigações são conduzidas pelo 8º DP. Nas próximas etapas, a Polícia Civil vai ouvir testemunhas e aguardar os resultados dos laudos pericias, informa o delegado.

O caso

Três homens invadiram a loja do comerciante, na última quarta-feira (7), para praticar o roubo. Um deles estava armado. Ao perceber tratar-se de um assalto, o lojista reagiu, pegou uma arma e atirou contra os suspeitos.

Dois morreram dentro do local. O terceiro, mesmo ferido, tentou fugir, mas caiu na calçada. A equipe do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) tentou reanimá-lo, mas não conseguiu.

Ainda de acordo com Leite, a perícia apontou que houve breve troca de tiros entre os acusados e o empresário. Contudo, o comerciante não se feriu.

Na ocasião, quando a Polícia Militar chegou ao local, o dono do estabelecimento não estava presente. Ele levou tanto a arma dele, quando a usada no crime. Após uma semana, na sexta (9), se apresentou à polícia. (Da Redação) 

 

 

Comentários