Sorocaba e Região

Câmara de Sorocaba aprova comissão para acompanhar a operação Casa de Papel

O parlamentar Anselmo Neto (PSDB) foi escolhido presidente da Comissão
Fachadas da Prefeitura de Sorocaba e da Câmara de Vereadores, no bairro Alto da Boa Vista. Crédito da foto: Luiz Setti / Arquivo JCS

Os vereadores da Câmara de Sorocaba aprovaram na manhã desta terça-feira (9) a criação da Comissão Especial de Acompanhamento da operação Casa de Papel. A iniciativa, aprovada por unanimidade, terá como objetivo acompanhar os desdobramentos da ação conduzida pela Polícia Cívil, pelo Ministério Público e Tribunal de Contas.

Anselmo Neto (PSDB) foi escolhido presidente da Comissão. Vale lembrar que o parlamentar foi o vereador que não pôde votar na ocasião em que a Câmara cassou o mandato de José Crespo (DEM). Conforme ele próprio, houve recomendação do partido para que ele não assumisse a função. “Assumo, em caso de eleito, uma situação incômoda”, disse antes da escolha.

Entrevista do prefeito José Crespo – Operação "Casa de Papel"

Publicado por Jornal Cruzeiro do Sul em Segunda-feira, 8 de abril de 2019

Fernando Dini (MDB), presidente da Câmara, defendeu que eventuais culpados sejam punidos com rigor. A comissão terá relatoria de Renan Santos (PCdoB).

Na segunda-feira (9), a Polícia Civil deflagrou a operação Casa de Papel para investigar desvio de dinheiro na Prefeitura de Sorocaba. Os focos foram as secretarias da Cultura e Turismo, da Comunicação e Eventos, da Fazenda e de Licitação e Eventos.

Leia mais  Vereadores decidem não votar projetos do Executivo durante investigações

 

A operação contou também com promotores do Gaeco e funcionários do Tribunal de Contas do Estado. Os mandados de busca a apreensão foram cumpridos nas residências dos secretários municipais Eloy de Oliveira (Comunicação e Eventos), Hudson Zuliani (Licitações e Contratos), Werinton Kermes (Cultura e Turismo) e Marcelo Regalado (Fazenda). A lista também incluiu o empresário Felipe Bismara. Os nomes envolvidos na operação são suspeitos de fraudes em licitações, corrupção e peculato. (com informações de Marcel Scinocca)

Comentários

CLASSICRUZEIRO