Sorocaba e Região

Após horário de pico, Centro de Sorocaba tem baixo movimento

Terminais de ônibus estavam vazios e as ruas da região central estavam desertas
Veículos operaram com apenas 40% da frota. Crédito da foto: Fábio Rogério

Após os passageiros do transporte público coletivo de Sorocaba relatarem aglomerações logo no início desta quarta-feira (31), a circulação de pessoas foi bem menor em relação ao horário de pico. Os terminais de ônibus ficaram vazios, assim como as ruas da região central da cidade, durante a manhã do primeiro dia do feriado emergencial.

Todos os estabelecimentos comerciais estavam fechados, exceto aqueles que são considerados serviços essenciais. Já nos terminais de ônibus da cidade, houve fluxo intenso de pessoas por volta das 6h. Os veículos operaram com apenas 40% da frota, seguindo a tabela de horários adotada aos domingos.

A medida foi adotada pela Urbes – Trânsito e Transporte devido à previsão de diminuição da demanda decorrente da antecipação emergencial de feriados pela administração municipal, como forma de evitar a proliferação da Covid-19.

Leia mais  Prefeitura desiste de parar indústrias não essenciais em Sorocaba

A regra passou a valer nesta quarta-feira e deve permanecer até o dia 6 de abril, mas o prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) já manifestou contra a decisão durante entrevista ao Jornal da Cruzeiro, na rádio Cruzeiro FM 92,3. O chefe do executivo disse que “não admite” ônibus circulando lotados durante a pandemia e que deve adotar mudanças na decisão da Urbes.

Ouvintes da rádio Cruzeiro FM 92,3 enviaram reclamações sobre a situação dos ônibus em Sorocaba. “São Bento, Lopes de Oliveira, Paineiras estavam lotados como se fosse um dia normal”, afirmou o ouvinte Marcelo. Já o passageiro Paulo Andrade relatou atrasos nos horários. “O interbairros que era para passar às 5h15 só chegou às 6h. Quase não consegui entrar no ônibus, de tanta gente que tinha”.

Por outro lado, a faxineira Silvana Frutuoso Figueiredo, 56, não enfrentou lotação no transporte na terça-feira (30). Ela conta que precisa pegar dois ônibus para ir ao trabalho. Pegou o primeiro às 6h34, linha Novo Mundo que, segundo ela, não costuma ser lotada, e nesta quarta-feira estava ainda mais vazia. Já o ônibus das 8h, linha Santa Teresinha, costuma ser cheia e hoje estava mais tranquila. “Muitas das vezes eu vou em pé e hoje estava mais vazia”, comentou.

O jornal Cruzeiro do Sul questionou a Urbes – Trânsito e Transporte sobre o funcionamento do transporte público para os próximos dias, mas ainda não obteve respostas da empresa. (Da Redação)

Leia mais  TV Câmara transmite ‘Paixão de Cristo’

 

Comentários