Sorocaba e Região

Adolescente suspeito de envolvimento na morte de comerciante é apreendido

O jovem, de 16 anos, teria participado do latrocínio de Edson Rachid, de 63 anos; crime ocorreu em janeiro, em Sorocaba
O comerciante Edson Rachid, de 63 anos, foi baleado durante o assalto e não resistiu. Crédito da foto: Reprodução/ Facebook/ Edson Rachid

 

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Sorocaba apreendeu, na madrugada desta segunda-feira (8), um adolescente de 16 anos, apontado como o segundo suspeito de envolvimento no assassinato do comerciante Edson Rachid, de 63 anos. Ele foi capturado em uma praça no bairro Vila Haro, zona leste. O latrocínio ocorreu em 12 de janeiro deste ano, no Jardim Magnólia. Desde então, o jovem era procurado pela Justiça. Outro homem suspeito de envolvimento na morte de Rachid já havia sido preso no mesmo dia do crime.

Segundo a GCM, durante fiscalização, por volta de 1h15, a equipe viu o rapaz e mais cinco jovens na praça Marcílio Campos Pereira, na rua Ramon Haro Martini. Os guardas os abordaram e os orientaram a deixar o local, devido às restrições definidas pelo Plano São Paulo. Todos atenderam ao pedido e foram embora. Porém, minutos depois, ao retornarem ao espaço, os agentes encontraram novamente um deles no coreto do espaço. Ainda conforme a GCM, ele estava em atitude suspeita.

Leia mais  Com frota reduzida, usuários relatam aglomerações em linhas de ônibus

Na segunda abordagem, o adolescente resistiu. De acordo com a GCM, ele atirou uma pedra em uma viatura, ocasionando a quebra do vidro traseiro. Também ofendeu os guardas e tentou agredir um deles, enquanto o agente acionava reforços. Devido ao comportamento violento do suspeito, mais equipes foram até o local, inclusive, da Roda Ostensiva Municipal (Romu).

Durante a tentativa de contê-lo, os amigos dele retornaram à praça e causaram tumulto. Nesse momento, ele tentou correr, mas foi perseguido e rendido pela GCM.

Enquanto era levado para o Plantão da Delegacia de Polícia da zona norte, em mais uma atitude violenta, quebrou a grade da viatura da Romu em que estava. A mãe o acompanhou até a DP.

Na delegacia, por conta do estado alterado do adolescente, o delegado sugeriu levá-lo a uma unidade saúde, para tomar calmante. Porém, a mãe não permitiu.

Ao verificar as passagens por atos infracionais do rapaz, a polícia identificou que ele era procurado por envolvimento no latrocínio do comerciante e na tentativa de assassinato do filho do homem. O caso foi registrado como ato infracional de dados e captura de procurado. Em seguida, o adolescente foi encaminhado para a Fundação Casa, onde permaneceu à disposição da Justiça.

Leia mais  Prefeitura de Sorocaba destina cerca de R$ 3 milhões para Santa Casa

O caso

Edson Rachid era proprietário de uma mercearia na Alameda Celidônio do Monte, no Jardim Magnólia, na zona leste. No dia do crime (12 de janeiro deste ano, uma terça-feira), o filho, de 36 anos, e ele trabalhavam no estabelecimento.

Por volta das 12h, o filho foi até a esquina da rua, para fumar. Enquanto manuseava o celular, foi surpreendido com a chegada de dois homens em uma motocicleta. Ao perceber se tratar de um assalto, tentou correr, mas foi baleado duas vezes pelo garupa da moto. Os tiros atingiram o ombro direito dele. Ferido, caiu no chão. Nesse momento, o suspeito arrancou uma corrente do pescoço e uma pulseira do braço dele. Conforme a PM, os acessórios eram de ouro.

Ao ver o filho caído, o pai correu para tentar socorrê-lo, mas também foi baleado no peito. Na ocasião, ele chegou a ser levado para o Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), mas não resistiu. Já o filho foi encaminhado para um hospital particular da cidade e sobreviveu. Imagens das câmeras de segurança do mercado registraram o ocorrido.

Após a ação criminosa, a dupla fugiu. Um deles foi preso no mesmo dia, na Vila Assis. (Da Redação) 

Leia mais  Votorantim inicia cadastro para pessoas de 68 anos receberem vacina

 

Comentários