Buscar no Cruzeiro

Buscar

Geral

Anvisa recomenda suspender aplicação de vacina AstraZeneca em grávidas

De acordo com a agência reguladora, a orientação é resultado do monitoramento de efeitos adversos da vacina.

11 de Maio de 2021 às 07:35
Da Redação com Estadão Conteúdo
Vacina Covishield, da AstraZeneca/Oxford
Vacina Covishield, da AstraZeneca/Oxford (Crédito: INDRANIL MUKHERJEE / AFP)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu nota no final da noite desta segunda-feira (10) recomendando a suspensão imediata do uso da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford em gestantes. No Brasil, o imunizante é produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz).

De acordo com a agência reguladora, a orientação é resultado do monitoramento de efeitos adversos da vacina.

"A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI)", diz a nota enviada à imprensa. A atual bula do imunizante não recomenda a aplicação em grávidas sem orientação médica individual.

A Secretaria Estadual da Saúde em São Paulo ainda não se manifestou sobre a recomendação da Anvisa. Em nota, a Prefeitura de Sorocaba informou que entrou em contato com o Estado e aguarda a orientação do Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) sobre o tema. A cidade abriu cadastro para vacinar gestantes a partir desta quarta-feira (12), seguindo o calendário estadual.