Esporte

Ex-presidente do Barcelona é solto após passar noite em prisão

Josep Maria Bartomeu e Jaume Masferrer conseguiram a liberdade provisória nesta terça
(Josep Maria Bartomeu, quando ainda era presidente do Barcelona. Ele renunciou no ano passado após escândalos. Crédito da foto: Josep LAGO / AFP

Josep Maria Bartomeu, ex-presidente do Barcelona, e Jaume Masferrer, seu braço direito, foram soltos nesta terça-feira (2) depois de passarem a noite presos em uma delegacia na capital da Catalunha. Em audiência na Justiça, os dois conseguiram liberdade provisória e testemunharão em data posterior a ser marcada.

Segundo comunicado do Barcelona, os dois investigados “passaram à disposição judicial, invocaram o direito de não dar declarações e a magistrada concedeu a liberdade provisória”. O clube não será indiciado.

Bartomeu foi detido ontem (1), em sua casa, acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e administração injusta, no chamado “BarçaGate”. A operação acontece sob sigilo e foi ordenada pela juíza que investiga o caso, revelado em fevereiro de 2020 pela rádio “Cadena SER”, geralmente bem-informada sobre os assuntos institucionais do Barcelona.

O caso

De acordo com investigações da rádio, vários perfis nas redes sociais controlados por uma mesma empresa, a I3 Ventures, mandavam mensagens para prejudicar a imagem de jogadores como Lionel Messi, Gerard Piqué, o ex-jogador Xavi Hernández ou o ex-técnico Pep Guardiola. O objetivo seria melhorar a reputação de Bartomeu, já que essas personalidades eram críticas à gestão do então presidente, que renunciou ao cargo no final de outubro passado.

Além disso, o “Cadena SER” revelou que o Barça pagou um milhão de euros em várias faturas para a I3 Ventures, da qual se desvinculou após o escândalo. A diretoria reconheceu ter contratado os serviços desta empresa, mas negou categoricamente ter pedido uma campanha de difamação contra os nomes mencionados.

Leia mais  Corinthians assume liderança do ranking feminino da CBF

A prisão ocorreu seis dias antes das eleições para a presidência do clube, quando os sócios escolherão entre Joan Laporta, ex-presidente entre 2003 e 2010, Victor Font e Toni Freixa. (Da Redação)

Comentários