Covid-19 Sorocaba e Região

MP abre inquérito para apurar suposto ‘fura-fila da vacina’ em Sorocaba

Modelos, estudantes e até trabalhadores da construção civil teriam furado a fila de prioridades na imunização, segundo denúncias recebidas pela promotoria
Prefeitura tem cinco dias para prestar esclarecimentos sobre possíveis falhas na vacinação. Crédito da foto: Pedro Negrão / Arquivo JCS (11/02/2021)

O Ministério Público (MP) abriu inquérito para apurar supostas irregulares na vacinação contra Covid-19 em Sorocaba. Segundo as denúncias recebidas pela promotoria, um modelo, estudantes e até trabalhadores da construção civil teriam furado a fila de prioridades na imunização. A Prefeitura afirma que investiga os casos informados pelo MP.

A portaria que instaurou o inquérito foi assinada pela promotora Cristina Palma na sexta-feira (12). O documento pede esclarecimentos para a prefeitura, que deve responder em até cinco dias após a notificação já realizada por e-mail. Apesar de citar hospitais da cidade, o único órgão apontado como investigado na portaria é o Executivo Municipal.

De acordo com o Ministério Público, foram recebidas pelo menos três denúncias de fura-fila na vacina em Sorocaba. A primeira delas é a de um jovem de 20 anos que trabalha como modelo e teria recebido a vacina em um hospital da cidade. Além disso, estudantes cursando o último ano de medicina e funcionários de uma obra em outra unidade hospitalar também teriam sido imunizados.

Leia mais  Veículo pega fogo na Vila Santana em Sorocaba

Em outro questionamento, o MP afirma que a prefeitura teria distribuído a maior parte das doses recebidas para um hospital particular da cidade e que todos os colaboradores, independentemente da área de atuação ou idade, foram imunizados.

O documento ainda pede esclarecimentos sobre notícias de que outros profissionais da saúde, como educadores físicos, teriam sido vacinados sem que tenha ocorrido a imunização de idosos e trabalhadores que atuam na linha de frente.

Em nota, a Prefeitura de Sorocaba afirmou que “não tolera qualquer tipo de irregularidade, seja na área da saúde ou em nenhum outro setor”. O Executivo afirma que está apurando as denúncias e que, se constatada irregularidades, tomará as medidas cabíveis.

Durante sabatina realizada na Câmara de Vereadores na quinta-feira (11), o médico e secretário da Saúde de Sorocaba, Vinícius Rodrigues refutou que haja falhas na fila de vacinação na cidade, afirmando que o município segue “rigorosamente” o Plano Nacional de Vacinação e as diretrizes do governo estadual.

Leia mais  Covaxin tem 81% de eficácia, diz fabricante

Explicações

O Ministério Público pediu uma série de explicações sobre os casos para a Prefeitura de Sorocaba. O município deverá informar, entre outros itens, se há controle e registro de todas as pessoas vacinadas na cidade e se o acesso aos dados é público.

A prefeitura também deverá encaminhar os planos de imunização municipal, estadual e nacional, indicando as categorias contempladas nesta primeira etapa de vacinação. O MP também pede esclarecimentos sobre as denúncias recebidas, o nome do responsável pela gestão e controle da vacinação do município e explicações sobre a eventual priorização do hospital particular no recebimento das doses.

Segundo o último balanço divulgado pela Secretaria de Saúde, Sorocaba já vacinou 25.880 pessoas contra a Covid-19, sendo 21.770 profissionais da saúde, entre os que atuam na linha de frente do combate à pandemia e demais trabalhadores da área; e 4.110 idosos com 85 anos ou mais. A cidade, até o momento, recebeu 38.547 doses de vacinas do governo estadual, sendo 9.280 para aplicação da segunda dose. (Jomar Bellini)

Comentários