Covid-19 Sorocaba e Região

Vereadores sabatinam secretário da Saúde sobre vacinação

Vacinação no sistema drive-thru na zona norte foi questionada pelos vereadores
Vereadores sabatinam secretário da Saúde sobre vacinação
Crédito da foto: Pedro Negrão (11/2/2021)

O médico e secretário da Saúde de Sorocaba, Vinícius Rodrigues, foi sabatinado pelos vereadores nesta quinta-feira (11), sobre o andamento da campanha de vacinação contra a Covid-19 na cidade. O secretário compareceu após convite do presidente Cláudio Sorocaba (PL) e do vereador Vinícius Aith (PRTB).

O secretário afirmou que Sorocaba segue rigorosamente o Plano Nacional de Vacinação e as diretrizes do governo estadual, e também refutou que haja falhas na fila de vacinação. Disse aos vereadores que a vacinação ocorre em caráter emergencial, onde apenas a União compra as vacinas e faz a distribuição igualitária para todo o País.

De acordo com secretário, Sorocaba recebe semanalmente as doses, às terças-feiras, seguindo a proporcionalidade dos municípios paulistas.

Vinícius Rodrigues afirma que até o momento não houve nenhuma falha na vacinação em Sorocaba, mas que todas as denúncias recebidas são averiguadas e caso ocorram serão encaminhadas ao Ministério Público para seguimento.

Com relação às denúncias já apuradas, afirmou que são de jovens que foram vacinados, mas que trabalhavam em unidades incluídas na grade semanal do Estado, reforçando que não foram encontradas irregularidades.

Leia mais  GCM dispersa aglomerações em três bairros

Questionamentos

O secretário foi questionado pelo vereador Francisco França (PT) sobre a vacinação pelo sistema de drive-thru em shopping da zona norte. O parlamentar alegou que a ação provocou lentidão na avenida Itavuvu e sugeriu a descentralização da vacinação.

Vinícius Rodrigues respondeu que até quatro mil pessoas podem ser vacinadas diariamente no sistema drive-thru, porém houve uma grande concentração de pessoas no período da manhã, quando 50% do público esperado procurou o ponto de vacinação nas três primeiras horas do dia.

“Temos que pedir para a população não ir toda ao mesmo tempo”, disse. “Quando a gente anuncia um público é porque temos vacina para eles. Quando falarmos para ir por livre demanda é porque temos para todo mundo”, disse.

O vereador Fábio Simoa (Republicanos) também reforçou que será preciso novos locais para vacinação, com o avanço das faixas etárias e aumento do público alvo. O mesmo sugeriu Dylan Dantas (PSC), sobre a previsão de disponibilizar a vacinação nas diversas regiões da cidade.

Leia mais  Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

O vereador Fernando Dini (MDB) disse que recebeu denúncias de que quatro pessoas que não estão na linha de frente e não fazem parte do grupo de risco teriam sido vacinadas. Sobre as denúncias, o secretário pediu que sejam formalizadas para que sejam apuradas.

O líder do governo na Câmara, vereador João Donizeti Silvestre (PSDB), sugeriu o uso do CIC como ponto de vacinação. Segundo o secretário, o local dificulta, pois não há sombra para as filas. E o vereador Hélio Brasileiro (PSDB), reforçou a dificuldade de gerenciamento da vacinação, devido à escassez de vacinas, e devido à subjetividade do conceito de linha de frente.

O vereador Vinícius Aith argumentou sobre a vacinação dos professores e o secretário disse que não há data para vacinação desses profissionais. A vereadora Iara Bernardi (PT) também reforçou a necessidade de vacinação dos professores. (Ana Cláudia Martins)

Comentários