Turismo

Turistas podem reviver a cultura de imigrantes em uma viagem de trem

O embarque inicia na Estação da Luz, na capital, e tem como destino Jundiaí (a 60 km da cidade de São Paulo)
Pelos trilhos da história paulista
O passeio proporciona um momento de resgate ao glamour das viagens férreas da década de 50. Crédito da foto: Divulgação / MTUR

Viajar no tempo e na história dos italianos que vieram ao Brasil, no período da imigração, para desbravar o Estado de São Paulo. Essa é a proposta do passeio no “Trem da Itália”, que faz parte do Expresso Turístico da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e realiza uma visita ao passado dos colonos com um momento de resgate ao glamour das viagens férreas da década de 1950. O passeio é realizado três vezes ao mês.

 

O embarque inicia na Estação da Luz, na capital, e tem como destino Jundiaí (a 60 km da cidade de São Paulo), que preserva costumes e a arquitetura trazida pelos imigrantes italianos. O gostinho de história começa logo na entrada da locomotiva, fabricada nos anos 1960. Depois, ba

sta sentar-se confortavelmente no assento do trem e embarcar no “túnel do tempo”, com direito a apresentações e curiosidades sobre os imigrantes a bordo, bem como música e histórias que marcavam aquela época.

Pelos trilhos da história paulista 3
A bordo, os turistas têm direito a apresentações e curiosidades sobre os imigrantes italianos. Crédito da foto: Divulgação / MTUR

 

A viagem dura 1h30 e é realizada ao longo da atual Linha 7-Rubi, primeira estrada de ferro implantada em 1867 pela antiga São Paulo Railway. Nesse percurso existe ainda possibilidade de curtir uma programação complementar, que proporciona ao turista visita a adegas, cantinas e degustação de vinho, conhecer fazenda histórica com marcas da influência dos italianos naquela região, além de degustação das famosas pastas italianas, tudo isso embalado pelas canções tradicionais.

O Expresso Turístico foi criado em 2009 e oferece, além da viagem italiana, roteiros para mais dois destinos: Estação da Luz – Mogi das Cruzes e Estação da Luz – Paranapiacaba. São 174 poltronas para acomodar confortavelmente os turistas e espaço reservado para cadeira de rodas com cinto de segurança. Os ingressos são vendidos diariamente na bilheteria da Estação da Luz, das 9h às 18h.

Leia mais  Agência e consumidor têm canal de negociação

Roteiros ferroviários

O Brasil tem 28 roteiros para passeios em trens de passageiros, entre regulares e turísticos, autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A variedade de trens é tão grande que o turista pode escolher entre antigas Marias Fumaças ou trens mais modernos.

Pelos trilhos da história paulista 1
O embarque dos passageiros é feito na Estação da Luz, na capital, com destino a Jundiaí, num percurso de 1 hora e meia. Divulgação / MTUR

Andar de trem é fazer uma verdadeira viagem no tempo. O meio de transporte desenvolvido no início do século 19 confere aos seus passageiros uma viagem com direito à paisagens exuberantes entre serras, matas e plantações. No Brasil, a construção da primeira ferrovia foi iniciada com o Barão de Mauá, que implementou os primeiros trilhos em terras tupiniquins. O tempo foi passando, outras formas de locomoção foram chegando, mas as ferrovias não perderam seu charme. Ao contrário: vem ganhando importância no turismo. Confira alguns roteiros:
Estrada de Ferro Carajás (PA – MA): Norte e Nordeste brasileiros estão unidos pelos trilhos em um trajeto de 892 km. Considerado o mais longo do país nessa categoria, o visitante vai percorrer o trajeto da maior mina de minério de ferro a céu aberto do mundo, em Carajás, no sudeste do Pará, ao Porto de Ponta da Madeira, em São Luís (MA). O trem funciona desde 2015 e transporta cerca de 300 mil passageiros por ano.

Estrada de Ferro Vitória a Minas: Vitória (ES) e Belo Horizonte (MG) são ligadas pela ferrovia desde 1907, levando um milhão de passageiros por ano pelos 664 km de distância entre as capitais. Com essa opção, o turista se deleita por um dia inteiro com paisagens de importância histórica na região sudeste. É importante ressaltar que o trem oferece conforto e estrutura alimentar para que esse dia seja ainda mais inesquecível.

Leia mais  5 lugares brasileiros para levar as crianças para uma viagem inesquecível
Pelos trilhos da história paulista 2
O meio de transporte ferroviário foi desenvolvido no Brasil no início do século 19. Divulgação / MTUR

Trem de Rio Negrinho a Rio Natal (SC): Sentir-se um típico passageiro da década de 1940 vai fazer parte do passeio de quem escolher esse roteiro, as “senhoras” locomotivas podem até ter uma idade avantajada, mas dão conta de cruzar os 40 km entre Rio Negrinho e Rio Natal, no município de São Bento do Sul com maestria. Também fazem parte do atrativo incríveis obras da engenharia, como túneis, viadutos e pontes que estão presentes históricas.

Trem do Vinho (RS): Dois atrativos em um só passeio. A Maria Fumaça “trem do vinho”, como é conhecida, percorre as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa e dá oportunidade ao turista de viver as tradições dos imigrantes italianos, que são retratadas no passeio por meio de apresentações gaúchas. A rede ferroviária foi inaugurada em 1919 e transportou passageiros até a metade da década de 1970. (Nayara Oliveira – Ministério do Turismo)

Comentários