Turismo

Todos os países têm restrições a turistas por conta da pandemia

No Brasil, os vôos internos também continuam restritos
Todos os países têm restrições a turistas
Aeroportos do mundo inteiro estão fechados para turistas. Crédito da foto: Divulgação / OMT

A Covid-19 colocou o mundo inteiro em confinamento. Isso é o que mostra uma pesquisa da Organização Mundial de Turismo (OMT) divulgada nesta segunda-feira (11). De acordo com a instituição, 100% dos destinos globais continuam a ter restrições de viagens e 72% fecharam completamente suas fronteiras ao turismo internacional.

Desde o início da crise, a agência especializada das Nações Unidas para o Turismo acompanha as respostas à pandemia. A pesquisa mais recente revela que, enquanto as discussões sobre possíveis primeiras medidas para suspender as restrições estão em andamento, a totalidade dos destinos em todo o mundo ainda tem restrições de viagem relacionadas à pandemia do novo coronavírus para turistas internacionais.

Dos 217 destinos em todo o mundo, 156 (72%) interromperam o turismo internacional, de acordo com os dados coletados no dia 27 de abril. Em 25% dos destinos existem restrições há pelo menos três meses, enquanto em 40% dos locais foram introduzidas medidas na primeira semana de março. O levantamento também descobriu que nenhum destino até agora suspendeu ou facilitou as restrições de viagem.

Leia mais  ‘Crise é causada pela pandemia, não pelo isolamento’, diz Meirelles

 

“O Turismo foi o setor mais atingido, à medida em que os países fecham e as pessoas ficam em casa. A OMT pede aos governos que trabalhem juntos para coordenar o alívio e a suspensão das restrições de maneira oportuna e responsável, quando for considerado seguro fazê-lo”, disse o secretário-geral da instituição, Zurab Pololikashvili.

O gestor da OMT destacou que o turismo é uma tábua de salvação para milhões, especialmente nos países em desenvolvimento. “Abrir o mundo novamente à indústria economizará empregos, protegerá os meios de subsistência e permitirá que nosso setor retome seu papel vital na promoção do desenvolvimento sustentável”, resumiu Pololikashvili.

Dividindo a pesquisa por região, a entidade descobriu que 83% dos destinos na Europa introduziram o fechamento completo de fronteiras para o turismo internacional. Nas Américas, essa proporção é de 80%, na Ásia e no Pacífico, de 70%, no Oriente Médio é de 62% e, na África, de 57%.

Leia mais  Votorantim poderá receber estrada-parque para o turismo

 

Vôos nacionais

No Brasil, os vôos internos também continuam restritos. Nesta segunda-feira (11), o Aeroporto de Brasília anunciou a primeira tentativa de voltar a operar. Em comunicado distribuído à imprensa, as empresas que operam o Aeroporto Presidente Juscelino Kubitschek informaram a intenção de retomar voos para oito destinos até o final deste mês. Com a inclusão destes novos trechos, o terminal ligará a capital com 24 cidades brasileiras. No entanto, essa expectativa dependerá da evolução da disseminação da Covid-19. (Da Redação, com agências)

Comentários