Turismo

Os ventos sopram a favor no Ceará

Conexões internacionais em Fortaleza impulsionam a atividade turística no Estado
Os ventos sopram a favor no Ceará
Até abril de 2019, Fortaleza receberá 48 voos por semana, procedentes da América, Europa e África. Crédito da foto: Jade Queiroz / Ministério do Turismo

A conquista de um centro de conexões internacionais no Nordeste, em operação desde maio deste ano, transformou Fortaleza em um dos principais portões de chegada de estrangeiros ao Brasil. Em um ano, o número de voos internacionais já confirmados vai triplicar. Enquanto em 2017 eram 14 frequências semanais chegando de 8 origens, até abril de 2019 serão 48 ligações por semana, trazendo turistas de 14 cidades da América, Europa e África.

O aumento no número de turistas estrangeiros está estimado entre 60 e 70 mil por ano. O incremento projetado para dois anos deve ser de cerca de 150 mil turistas de várias nacionalidades, metade do fluxo internacional atual, segundo a Secretaria de Turismo do Ceará (Setur-CE). Para distribuir os passageiros dos novos voos dentro do Brasil, o Estado passará a ter 40 voos nacionais diários da Latam e outros 40 da Gol até o fim deste ano. O número passará ao total de 50 voos para cada companhia até o fim de 2019.

A primeira temporada de férias após o início das operações do hub da Air France/KLM/Gol e dos novos voos da Latam já mostra bons resultados para o turismo cearense. Já o fluxo internacional no Aeroporto Pinto Martins, na capital, cresceu 60% em julho deste ano. Foram 42 mil visitantes, 15,8 mil passageiros a mais que em julho de 2017, o maior índice já registrado desde o início da série histórica medida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) desde o ano 2000.

Os ventos sopram a favor no Ceará
O incremento de visitantes na capital cearense contará também com 40 voos diários da Latam e outros 40 da Gol até o fim deste ano. Crédito da foto: Jade Queiroz / Ministério do Turismo

“Os números estão muito bons e refletem nosso trabalho ao longo dos últimos anos, ampliando não só o número de voos internacionais, como também a oferta de voos nacionais. Isso impacta diretamente o setor e a economia do Estado”, destaca o secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho.

Jericoacoara

O destino localizado no extremo oeste do litoral cearense é um exemplo do impacto positivo da conectividade aérea para o turismo. Desde o início das operações do aeroporto regional, no entorno do Parque Nacional de Jericoacoara, há um ano, o fluxo de turistas aumentou 28,46%. Foram 704.954 visitantes até o meio do ano, contra 548.764 no mesmo período de 2017.

A servidora pública brasiliense Lívia Lopes já planeja a oitava viagem à Jeri, desta vez pousando diretamente no aeroporto local. As anteriores foram via Fortaleza, com uma longa viagem de carro até o destino final. “Gosto do clima de vilarejo, que ainda preserva as ruas de areia, mas tem boas pousadas, excelentes restaurantes e opções de esportes. Até a lagoa nas dunas tem nome de paraíso”, conta, justificando sua paixão pela praia. (Geraldo Gurgel – Ministério do Turismo)

Comentários