Turismo

Gol lança stopover de dois dias grátis no Estado de São Paulo

Passageiros com conexão em Congonhas, Guarulhos ou Viracopos poderão ficar até duas noites na cidade sem custo adicional
Programa beneficia passageiros da Gol que fazem escala em São Paulo e Campinas
Programa beneficia passageiros da Gol que fazem escala em São Paulo e Campinas. Crédito da foto: Divulgação / Gol

 

Passageiros da Gol Linhas Aéreas podem permanecer em São Paulo por até duas noites sem custo adicional. O serviço denominado stopover foi lançado nesta quarta-feira (21), no Palácio dos Bandeirantes, pelo governador João Dória. A solenidade contou ainda com a participação do secretário de Turismo, Vinicius Lummertz, e do presidente da empresa, Paulo Kakinoff.

De acordo com Kakinoff, o benefício é válido para passageiros que têm ponto de conexão entre os voos nas cidades de São Paulo e Campinas. Em síntese, o cliente que desce nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos para outro destino, pode permanecer nos locais por até dois dias.

O governador destacou que a iniciativa inédita no Brasil dá continuidade ao programa São Paulo Pra Todos. “É uma forma de incentivar o turismo, aumentar a geração de receita para a capital e o Estado”, comentou. Dória acrescenta que, além disso, o stopover amplia a presença paulista nos roteiros internacionais.

Leia mais  Brasil ganha 490 voos e paradas gratuitas em São Paulo

 

“Stopover é uma forma de criar incentivos”, ressalta o presidente da Gol. Conforme Kakinoff, não cobrar valor adicional sobre as passagens aéreas de quem permanece na cidade de conexão é lucrativo para todos. “Ficar na região por mais dias cria oportunidade de conhecer outros destinos dentro do território paulista”, resume.

Como funciona o stopover

– O stopover é válido para reservas envolvendo voos domésticos ou internacionais operados pela Gol Linhas Aéreas;
– A aquisição do serviço pode ser feita por meio dos canais de venda da companhia;
– No ponto de stopover, será permitido envolver somente um aeroporto. Portanto, se o passageiro desembarcar em Congonhas, deverá prosseguir a viagem reembarcando pelo mesmo aeroporto;
– Além disso, será permitido apenas um stopover, na ida ou na volta, por passageiro e por reserva;
– Tempo mínimo: a parada tem de durar pelo menos 12 horas e o cliente deve pernoitar na cidade, embarcando no dia seguinte;
– Por fim, o tempo máximo é de duas noites, a partir do momento de desembarque no aeroporto de conexão.

Regiões próximas aos aeroportos do stopover, como Sorocaba, entram nos roteiros
Regiões próximas aos aeroportos do stopover, como Sorocaba, entram nos roteiros. Crédito da foto: Divulgação / Secom

 

Apoio ao turismo paulista

Lançado em fevereiro, inicialmente, o programa São Paulo Pra Todos reduziu a alíquota do ICMS para querosene de aviação em São Paulo (QAV). De acordo com as normas, a diminuição é de 25% para 12%.

O impacto é significativo, já que o preço do combustível representa em torno de 40% do custo operacional total das empresas. Assim, o Governo Paulista pediu contrapartidas para aumentar o fluxo de pousos e decolagens dentro do Estado. Contudo, a medida visa, principalmente, cidades que ainda não eram atendidas por linhas comerciais regulares.

As normas do stopover preveem, ainda, que as empresas operem voos para novas cidades paulistas. Ademais, o projeto deve elevar para pelo menos 490 o número de partidas semanais no Estado. Por fim, os destinos devem atender a 38 municípios em 21 Estados.

Com a nova alíquota, a arrecadação prevista para 2019 sobre a comercialização de querosene aéreo cairá de R$ 627 milhões para R$ 422 milhões. No entanto, a compensação total (direta, indireta, induzida e catalisada) representa uma previsão de, ao menos, R$ 316 milhões. Por outro lado, a estimativa é que 59 mil empregos sejam gerados nos próximos 18 meses por conta disso. (Da Redação, com Secretaria Estadual de Turismo)

Saiba mais sobre stopover.

Comentários

CLASSICRUZEIRO