Turismo

Consórcio vira alternativa para a viagem dos sonhos

Consórcio vira alternativa para a viagem dos sonhos
Natal é o destino mais procurado por turistas que estão buscando planos de consórcio para viajar. Crédito da foto: Divulgação

Você vai pedir para viagem? O delivery, que deu a tônica da pandemia, ganhou sentido literal. Aplicativos como o Rappi lançaram áreas para a venda de passagens e hospedagem. Acompanhando a tendência de serviços de turismo oferecidos por empresas de fora desse segmento, consórcios também resolveram atrair viajantes. Em um dos setores mais afetados no mundo com a Covid-19 — no Brasil, a retomada do turismo doméstico é prevista para 2021 e das viagens internacionais apenas para 2022 –, essas empresas veem oportunidade de negócio com a demanda reprimida.

Geralmente lembrado como opção para a compra de carros, motos ou imóveis, o consórcio começou a ser divulgado depois da pandemia como uma alternativa para planejamento de viagens. O Consórcio Magalu, que vende planos de serviço desde 2009, lançou uma área no site dedicada a viagens em 5 de outubro. “Nós acreditamos que haverá uma demanda represada de pessoas que queriam viajar e não puderam por conta da pandemia, e o fato de terem uma carta de crédito, em que o cliente não precisa definir data nem local para sua viagem, faz toda diferença neste cenário ainda incerto”, afirma Edvaldo Ferraro, gerente comercial do Consórcio Magalu.

Leia mais  Circuito das Águas é perto e relaxante

A iniciativa Viaja Brasil Consórcios, parceria da administradora Embracon e da Voetur Operadora, foi lançada no fim de setembro. “O turismo, como todos os segmentos, se reinventou. Embora estejamos cuidando de nós e do próximo, nossos sonhos não precisam parar”, diz Rogério Pereira, diretor de parcerias da Embracon. Ele opina que os consórcios vêm ao encontro dessa tendência, pois possibilitam que as pessoas se programem para viajar quando se sentirem seguras, pagando valores acessíveis, sem cobrança de juros, com planos de até 48 meses. Na Voetur Operadora, os destinos nacionais mais procurados atualmente, pela ordem, são: Natal, Maceió, Fortaleza, Porto de Galinhas (PE) e Gramado (RS).

Consórcio vira alternativa para a viagem dos sonhos
Consórcios registram demanda elevada para Gramado (RS). Crédito da foto: Divulgação

“Com a pandemia do novo coronavírus, diversos produtos voltaram ao mercado, como o setor de turismo. Os nichos foram reativados e as parcerias tiveram suas estratégias reiniciadas”, afirma Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac).

O banco digital Inter acaba de anunciar a venda de passagens aéreas entre investimentos financeiros e seguros de vida, seus clássicos produtos. No Rappi Travel, lançado em 8 de outubro, os viajantes podem garantir passagens de avião ou ônibus, além de aluguel de veículo pela Unidas e hospedagem em 30 parceiros.

Leia mais  Busca pela herança cultural

Para o viajante, segue valendo a máxima de pesquisar com antecedência, evitando compras por impulso, tanto para aplicativos quanto para consórcios. “Dada a instabilidade da vida, a gente não trabalha muito com planejamento. Mas as decisões feitas antecipadamente significam custos menores”, Marcio Pochmann, professor do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Poupança e planejamento

Consórcio vira alternativa para a viagem dos sonhos
Compra sem data de embarque ou destino é diferencial. Crédito da foto: Divulgação

Na definição da Abrac, consórcio é “a modalidade de compra baseada na união de pessoas — físicas ou jurídicas — em grupos, com a finalidade de formar poupança para a aquisição de bens móveis, imóveis ou serviços”. Quem cria esses grupos é uma empresa administradora de consórcios, autorizada e fiscalizada pelo Banco Central. A categoria de plano que pode ser usado para viajar se chama consórcio de serviços.

Como funciona – Consórcios realizam assembleias para contemplar os ganhadores de cada mês por meio de sorteio de vencedor e também análise de lances de quem queira antecipar seu prêmio. O sorteio define apenas a ordem em que os prêmios serão distribuídos porque todos os participantes vão receber até a data limite definida como fim do plano do consórcio.

Lance – O participante oferece o pagamento antecipado de prestações. A administradora analisa a quantidade de caixa disponível no grupo e decide se é possível antecipar prêmio para lances, priorizando quem ofereceu pagar o maior número de parcelas.

Leia mais  Muitas ‘áfricas’ para conhecer

Carta de crédito – É o documento emitido pela administradora do consórcio para que o participante contemplado possa ir a uma empresa para solicitar seu prêmio. Vale lembrar que carta de crédito significa pagamento à vista, ou seja, aumenta as chances de obter descontos.

Custo/benefício – Consórcio é instrumento de planejamento. A modalidade ganhou importância especialmente para um segmento da sociedade que sente a necessidade de ser forçado a uma poupança. Para Marcio Pochmann, professor da Unicamp, no entanto, o consumidor deve perguntar quanto paga de taxa de administração e de fundo de reserva, que podem custar em torno de 20% juntos. (Da Redação, com Estadão Conteúdo)

Comentários