Buscar no Cruzeiro

Buscar

Cuidados

Alergia em cães, saiba como reconhecer, tratar e evitar

Alimentos, insetos e até produtos de limpeza podem causar reações alérgicas

25 de Setembro de 2021 às 00:01
Cruzeiro do Sul [email protected]
Raças de focinho curto, como buldogue, têm mais propensão à alergias.
Raças de focinho curto, como buldogue, têm mais propensão à alergias. (Crédito: PIXABAY.COM)

Se o seu amigo canino está perdendo muitos pelos, tem se coçado demais, apresentado secreção nos olhos ou inflamação nos ouvidos, ele pode estar com alergia. Vômito frequente ou diarreia também podem ser sinais de que algo na dieta do cãozinho está prejudicando seu organismo.

De maneira semelhante aos seres humanos, o organismo dos cães tem dispositivos de defesa que muitas vezes reconhecem como nocivas substâncias inofensivas, ou, melhor dizendo, alérgenas. Isto significa que o corpo do animal usará todos os mecanismos que possuir na tentativa de avisar que algo está errado. Notadamente, alguns tipos de cães são registrados pela literatura veterinária como mais propensos a alergias, as raças terriers, setters, retrievers e as braquicéfalas (de focinho chato) como pugs e buldogues são alguma delas. A cauda costuma ser a região mais afetada por coceiras e eczemas e, consequentemente, por feridas e quedas de pelo.

As alergias mais comuns em cães são causadas por alimentos -- normalmente devido às proteínas animais inclusas nas rações -- mas, outros tipos de agentes também podem desencadear quadros alérgicos, como pólen, esporos de fungos e mofo, poeira, fumaça de cigarro, pulgas e produtos antipulgas, perfumes e até mesmo materiais de limpeza, como desinfetantes e sabão.

Geralmente, a maneira mais fácil de evitar problemas no trato digestório de seu bichinho de estimação é oferecer a ele somente ração adequada para seu tamanho e idade, e evitar qualquer tipo de petisco que possa fazer mal ou que não seja adequado, como por exemplo alimentos para gatos ou a famosa sobra do jantar. Caso desconfie de um quadro alérgico, uma das alternativas mais fáceis para ajudar seu cão é, inicialmente, excluir alimentos estranhos à ração. Por eliminação, você poderá traçar uma lista de petiscos confiáveis. Todavia, não subestime comportamentos estranhos do seu pet, leve-o sempre ao veterinário!

No caso de alergias causadas por pulgas, manter o ambiente de casa limpo e seu cachorro com um produto apropriado de proteção é o melhor remédio. Se o cão parece balançar a cabeça com frequência ou chorar quando coça as orelhas, ele pode ter desenvolvido uma inflamação de ouvido decorrente de alergias. (Portal Melhores Amigos)