Buscar no Cruzeiro

Buscar

Tecnologia

Tiggo 3x tem renovação mecânica e estética

O novo motor, um 3-cilindros, de 1 litro, turbo flex, sem injeção direta e desenvolvido no Brasil a partir do motor chinês, entrega apenas 102 cv (E)/98 cv (G)

03 de Junho de 2021 às 06:54
Cruzeiro do Sul [email protected]
Cherry Tiggo 2 será reestilizado e terá nova dianteira e facelift. Crédito da foto: Divulgação / Caoa Cherry
Cherry Tiggo 2 será reestilizado e terá nova dianteira e facelift. Crédito da foto: Divulgação / Caoa Cherry (Crédito: Cherry Tiggo 2 será reestilizado e terá nova dianteira e facelift. Crédito da foto: Divulgação / Caoa Cherry)

As dimensões externas e internas não mudaram em relação ao Tiggo 2x. Mas a nova frente do Tiggo 3x, grade bem estilizada na versão de topo PRO, faróis de LED e DRL, melhor acabamento interno e central multimídia moderna dão fôlego extra ao modelo da Caoa Chery. Fabricado em Jacareí (SP), o carro é o que europeus chamam de pseudo-SUV por se tratar de um hatch de suspensão elevada, rack de teto, molduras nas caixas de rodas e outros apliques típicos na carroceria.

O novo motor, um 3-cilindros, de 1 litro, turbo flex, sem injeção direta e desenvolvido no Brasil a partir do motor chinês, entrega apenas 102 cv (E)/98 cv (G). Mas o torque de 17,1 kgf.m (E)/16,8 kgf.m (G) supera o do atual 1,5-L, 4-cilindros aspirado, que continua no Tiggo 2x. O câmbio de série é automático CVT de nove marchas com seleção manual pela alavanca apenas. A Caoa Chery indica aceleração de 0 a 100 km/h em 14,2 s, melhor que os 15 s do motor de maior cilindrada e câmbio automático de quatro marchas.

Na avaliação, por estradas sinuosas, destaque para o comportamento em curvas, direção precisa e respostas ao acelerador razoáveis. Freios muito bons, a disco nas quatro rodas.