Mix

Profissão youtuber

Com milhões de seguidores esses jovens são conhecidos como influenciadores digitais e contam como é a vida na frente das câmeras
Profissão youtuber
É possível falar de tudo nas redes sociais a principal dica é ser autêntico e espontâneo. Crédito da foto: Pixabay.com

Treze influenciadores digitais reuniram-se na quarta-feira (13), no Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS), para falar de Empreendedorismo e Marketing Digital. O 1° Encontro de Influenciadores Digitais do Estado de São Paulo foi promovido pela Prefeitura de Sorocaba e trouxe à cidade personalidades com milhões de seguidores nas redes sociais.

Uma delas é a atriz, blogueira e youtuber Nah Cardoso, de São Paulo, que soma mais de 7 milhões de seguidores. Em sua palestra “Como ter destaque e se reinventar no meio digital”, Nah afirmou que estar conectada todos os dias requer esforço e dedicação. “Tive vários canais e fui apostando em temas até chegar no que eu gostava de forma natural”, relata.

Conforme ela, quem quer começar a produzir conteúdo para a internet tem de ser natural e verdadeiro. “Falar do que gosta e ser espontâneo. Já falei de maquiagem sem gostar de maquiagem, de tecnologia sem entender do assunto, e não rola. Quando fui ‘eu’, foi um sucesso. E criar canal apenas por querer ser famoso também não dá”, ensina, com oito anos de experiência no mundo digital.

Profissão youtuber
Nah Cardoso palestrou sobre empreendedorismo digital. Crédito da foto: Divulgação

Nah Cardoso hoje também é uma referência de sucesso no quesito corporativo, representando marcas famosas que vêem nela uma boa oportunidade de estarem conectadas com o público. Caminho inverso ao de Sheila Tuds, que foi dos negócios para as redes sociais: hoje, concilia seu canal e o trabalho de apresentadora com a empresa de eventos que tem sede em Sorocaba.

Leia mais  Gripe canina, um perigo do inverno
Profissão youtuber
Viih Tube: “É uma vida corrida, mas a gente dá um jeito”. Crédito da foto: Divulgação

Ser “digital influencer” pressupõe, ainda, uma agenda de compromissos agitada. Que o diga Viih Tube, de 18 anos — atriz, youtuber e fenômeno das redes sociais. “É uma vida corrida, mas a gente dá um jeito”, conta. Viih, aliás, levou ao pé da letra o termo “influenciadora”. É que no decorrer da carreira da filha, a sua mãe, Viviane Felício, gostou do trabalho da filha e, ao mesmo tempo em que chegou aos 40 anos, também criou um canal na internet para se relacionar com as “quarentonas”, como ela mesma descreve. Ali, ela fala de exercícios, alimentação e aborda até seus dilemas para um público interessado em viver a plenitude dessa faixa etária.

Profissão youtuber
Bianca Celoto, jornalista, fala sobre comunicação. Crédito da foto: Divulgação

A jornalista, ex-apresentadora de um canal televisão e hoje youtuber Bianca Celoto e o executivo de negócios da TV Record Paulista, Fábio Marchetti, falaram sobre comunicação no evento.

Território livre

É possível falar de tudo nas redes sociais. Os canais dos influenciadores convidados tratam da culinária à música, de moda aos games, de dicas fitness à temática adolescente, mas trazem em comum um ponto: responsabilidade quando se fala para milhões de pessoas em todas as partes do mundo.

Leia mais  Regularização fundiária beneficiará quatro bairros de Sorocaba

“Ser youtuber é expressar o que se está sentindo, ser você mesmo e não um personagem”, conta Lucas Berti, 18 anos, um dos Irmãos Berti — atração festejada pela plateia do evento, formada em maioria por adolescentes. O canal da dupla trata de música pop e funk, já tem um hit (“Perfeitinha”), e também faz muitas brincadeiras e “zoações”. “Falar para um público de todas as idades é uma grande ‘responsa’. Temos uma preocupação em orientar o que é certo e explicitar riscos”, afirma Bruno, 22. Segundo ele, quando alguma brincadeira é perigosa, a dupla avisa para as crianças não repetirem em casa.

Profissão youtuber
Os Irmãos Berti falam abordam música pop e funk. Crédito da foto: Divulgação

Para a cantora Estrela, de 21 anos, a internet foi uma via mais rápida para o reconhecimento de sua musicalidade — o que poderia levar muito mais tempo que os três anos de existência do seu canal pelos caminhos tradicionais, como programas de calouros ou shows. No YouTube e no Instagram, ela apresenta covers, paródias e músicas autorais. “Influenciar é agregar algo na vida de alguém. Como cantar de Deus para não-cristãos”, resume — em alusão aos seus trabalhos na música gospel.

Leia mais  Feijão, batata e carne têm queda de preço em Sorocaba

Também há público para os games e nesse aspecto uma das maiores referências é Gabriel Neto — ou melhor, Robin Hood Gamer — de 19 anos. O nome artístico, conta ele, surgiu em um sonho que teve antes da criação do canal. “Sonhei que tinha um canal com cem mil seguidores. E deu certo: já são 6 milhões”, festeja. Especializado em Minecraft e Lego, Robin Hood Gamer cria histórias em desenho animado nessas duas plataformas e mira o público infantil. A receptividade dos seguidores lhe valeu o convite para integrar um projeto ao lado de um dos maiores nomes das redes sociais: Felipe Neto. Chamado de Final Level, o projeto é sediado na Gameland, uma mansão na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, onde youtubers se reúnem para criar conteúdo sobre o universo gamer.

Também participaram do encontro a fashion influencer Micheli Fernandes; a youtuber e colunista de culinária Tati Romano; a influenciadora do mundo fitness Mariana Soncim; os gamers Beto Gamer e Hey Davi; e o influenciador e cantor MC Gonzaga. Todos receberam troféus das mãos do prefeito José Crespo (DEM). A jornalista e fashion influencer Tassia Bonassi não pôde comparecer devido ao falecimento do pai e receberá o prêmio posteriormente. (Eric Mantuan)

Comentários