Mix

O show de mágica também foi para dentro de casa

Durante a pandemia os truques continuam em apresentações on-line
O show de mágica também foi para dentro de casa
Crédito da foto: pixabay.com

A pandemia não vai sumir em um passe de mágica. Ao contrário, foi ela (a Covid-19) que fez os shows de mágica presenciais desaparecerem. Por ora, nada de subir ao palco para escolher uma carta, ser hipnotizado ou mesmo ser serrado ao meio.

Apesar disso, os ilusionistas fizeram aquilo que se esperava deles: deram um jeito, armaram um truque e, com a ajuda da tecnologia, abracadabra. Os mágicos têm levado shows altamente sofisticados para dentro da casa do público quarentenado.

A dupla de ilusionistas Henry Vargas e Klauss Durães (que, em 2019, bateu o recorde de levitação em plena Avenida Paulista, permanecendo 2 horas e 22 minutos no ar) acaba de lançar um show para o ambiente virtual com realidade aumentada. “No início da pandemia, a gente foi para as lives no Instagram e depois para o vivo no YouTube. Também fizemos espetáculos virtuais em que a gente enviava uma caixa com um cadeado para a casa de um convidado. Essa caixa só era aberta durante a live, com uma mágica feita a distância”, disse Vargas.

O show de mágica também foi para dentro de casa
Henry Vargas e Klauss Durães trabalham com realidade aumentada. Crédito da foto: Divulgação

Apesar do sucesso, Vargas e Durães queriam levar uma experiência ainda mais imersiva para a casa das pessoas. “Com a tecnologia de realidade aumentada, chegamos a um show exclusivo, interativo, gameficado e holográfico para as famílias assistirem”, completou Vargas.

O processo é bastante simples. O interessado precisa entrar no site www.ilusionismodigital.com.br — é a partir dele que o usuário tem acesso aos aplicativos para sistemas Android e iOS. Para acessar o show e os recursos, paga-se R$ 9,90. O show dura cerca de 20 minutos.

Leia mais  Cientistas ressuscitam micróbios da época dos dinossauros

O usuário pode escolher em que ambiente da casa quer ver o espetáculo da dupla. Por meio da tela do celular ou do tablet, ele irá assistir aos números com a tecnologia de realidade aumentada e hologramas (que vão dar uma sensação de proximidade). Além disso, o show mantém uma linha interativa — com momentos em que é possível escolher cartas, clicar para mentalizar números e etc. e tal.

O show de mágica também foi para dentro de casa
Crédito da foto: Divulgação

“Nós gravamos os números em croma. Assim, podemos ser ‘transportados’ para qualquer ambiente. A interatividade faz com que a sensação seja parecida à de um show ao vivo e presencial”, comenta Vargas.

Cinema e mágica

Físico de formação, Célio Amino é mágico e ator. Desde o primeiro dia do isolamento, ele investiu em fazer apresentações para o ambiente virtual. “Comecei com lives e números mais simples. Hoje, no espetáculo, usamos realidade aumentada e técnicas de cinema”, explica ele.

O show de mágica também foi para dentro de casa
Célio Amino apostou no virtual desde o início da pandemia e usa técnicas de cinema. Crédito da foto: Divulgação

O show que resultou dessa experiência é O Presente de um Passado Futuro. Ele tem estreia marcada para o próximo dia 1º de agosto, às 16h, com ingresso a R$ 40 (preço promocional nas primeiras semanas de R$ 20 e gratuidade para artistas). O espetáculo pode ser assistido pela plataforma Sympla Streaming por meio do aplicativo Zoom.

Leia mais  Urso é flagrado relaxando em piscina infantil de moradora dos EUA

A reportagem do Estadão assistiu a 5 minutos de show. Trata-se de uma mistura de mágica, cinema, “stand-up comedy”, filosofia e poesia — emprestando graça a temas como o futuro da própria mágica, terraplanismo e fake news. “Muitas vezes, o espectador não consegue distinguir o que é ao vivo daquilo que está gravado”, garante Amino. “Existe ainda o diálogo com George Méliès, ilusionista francês e precursor dos efeitos especiais no cinema.”

“A mágica presencial vai depender de uma vacina contra a Covid, mas acho que o que estamos fazendo hoje, com a ajuda da tecnologia, vai permanecer para além desse momento e coexistir com a mágica tradicional”, observou o mágico.

Em casa

O mágico Rodrigo Bento também tem feito shows pelo Instagram e outras plataformas. Mas, no domingo, 19, fez sua primeira apresentação presencial desde o início da pandemia.

Bento foi contratado para uma festa com apenas seis pessoas. O espetáculo foi realizado em uma área externa, com todos usando máscaras, sem números participativos ou qualquer contato direto com os espectadores. O distanciamento entre o mágico e os presentes foi de mais de dois metros. O álcool em gel foi, praticamente, um objeto de cena.

Leia mais  Pernalonga, 80 anos: a importância do personagem para a animação
O show de mágica também foi para dentro de casa
Rodrigo Bento faz apresentações virtuais, mas já pensa no retorno. Crédito da foto: Divulgação

“Foi um show de 45 minutos. Antes, ele era bastante interativo. Hoje, ele continua mantendo as características de humor, de brincadeira, que também marcam os shows de mágica, mas não nos aproximamos das pessoas”, explica.

Segundo ele, todos se sentiram seguros e o contato foi limitado ao máximo. “Acredito que, a partir de agora, as pessoas vão começar a se sentir mais seguras para contratar esse tipo de apresentação. Claro, ainda para espaços abertos e com uma plateia muito pequena. A interatividade da mágica só volta com a vacina.” Os shows presenciais de Bento saem por R$ 490. A experiência online, R$ 300. (Gilberto Amendola – Estadão Conteúdo)

Comentários