Cruzeirinho

Zoológico de Sorocaba completa 50 anos

O zoológico, tão querido pelas crianças, abriga 1.200 mil animais e também algumas curiosidades
Quinzinho completa 50 anos
O Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros fica na Vila Hortência. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (30/3/2018)

Outubro é um mês de festa para o Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros. E, este ano, a comemoração é ainda maior. Isso porque o zoo, tão querido das crianças, está completando 50 anos. O aniversário será no dia 20.

O zoo foi inaugurado em 1968 e hoje moram lá 1.200 animais de 300 espécies diferentes. É muito bicho e a gente nem imagina que são tantos, não é mesmo? Além dos grandões elefante, hipopótamo, felinos, das muitas aves, no zoo de Sorocaba está a maior coleção de répteis da América do Sul e a maior colônia de macacos-aranha de testa branca do Brasil. O parque também possui um serpentário, com serpentes, lagartos, anfíbios e quelônios, como a famosa jararaca-ilhoa, falsa-coral, o urutu-cruzeiro e o sapinho-garimpeiro, entre outros.

Quando a gente vai passar aquele dia gostoso no zoológico, só pensamos em se divertir e aproveitar. O que muita gente não sabe é que lá é muito mais que um parque. Além de cuidar, alimentar e tratar dos animais, no Quinzinho trabalha uma grande equipe de profissionais dedicados para pesquisar e atuar para a conservação de espécies. São 60 funcionários entre biólogos, médicos veterinários, zootecnista e tratadores. E, como este trabalham para preservar as espécies, têm um cuidado especial com várias que estão ameaçadas de extinção — como o lobo-guará, a onça-pintada, o tamanduá-bandeira, entre outros.

Hora de comer

Quinzinho completa 50 anos
São 500 quilos — meia tonelada ! — de alimentos para os animais todos os dias. Crédito da foto: Secom Sorocaba

Com tanto bicho morando no mesmo lugar, já pensou como é agitada a cozinha que cuida dos alimentos para todos eles? São 500 quilos de comida por dia. O zootecnista Gabriel Rodrigues Werneck conta que os bichos comem duas vezes por dia: de manhã e à tarde. E como são uns bem diferentes do outros, essa alimentação também varia bastante. Enquanto o mico-leão-dourado come apenas 20 gramas de frutas por dia, por exemplo, os felinos comem vários quilos de carne.

E na hora de dar a comida para os animais entram em ação os famosos tratadores. Eles também cuidam de limpar os recintos e ficam o tempo todo atentos, observando se os bichos estão bem. O Irineu Antunes Ribeiro, por exemplo, é tratador do zoo há 31 anos e responsável por cuidar do chimpanzé, dos hipopótamos e dos babuínos. E de todos os bichos que ele cuida, seu carinho especial é com o chimpanzé Black, que já é um idoso, com 53 anos. “A atenção com ele é total para garantir que ele não pegue nenhum resfriado, por exemplo”, conta o funcionário. Black recebe café da manhã, com leite na mamadeira, água de coco, chá de camomila, mas seus alimentos preferidos são banana e mamão. “Black é uma criança, um figurão. Dou risada o tempo todo com ele. Adora brincar de pega-pega, cabo de guerra utilizando graveto e quando falo que estou perdendo a disputa ele larga o graveto. É muito inteligente e tem ciúmes da gente”, conta Irineu.

Leia mais  Sorocaba passará por censo dos animais a partir de fevereiro
Quinzinho completa 50 anos
Irineu fica o dia inteiro de olho no chimpanzé Black. Crédito da foto: Secom Sorocaba

Já o Eugênio José da Silva, que trabalha no zoo há 29 anos, trata dos grandes felinos, como os tigres-de-bengala Nino e Índia, e espécies do Cerrado, como o lobo-guará e o tamanduá-bandeira. “O público vem aqui e acha que o tigre só fica deitado no seu recinto. Mas o que eles não sabem é que esse animal tem hábito noturno. A partir das 16h é que ele começa a ficar ativo e até a postura dele muda”, explica.

Os bichos também têm os seus médicos

Quinzinho completa 50 anos
Os animais passam por tratamentos de saúde. Os hipopótamos Yara e Yuri, por exemplo, recebem cuidados nos dentes. Crédito da foto: Fernando Abreu / Secom Sorocaba

Com tantos bichos e uma equipe tão grande, é claro que a rotina do zoo não inclui apenas alimentar os animais. Lá os bichos também passam por tratamentos de saúde — quando precisam e alguns até como rotina! É o caso dos hipopótamos Yara, de 46 anos, e Yuri, de 47 anos. Segundo o médico veterinário Leandro Reis, os dentes do hipopótamo têm crescimento contínuo. “Os caninos e incisivos são classificados como elodontes, ou seja, eles crescem por toda vida.” E para que os dentes não fiquem muito grandes é necessário que eles sejam serrados algumas vezes ao ano. “Na natureza, o hipopótamo desgasta os dentes com o alimento que precisa triturar, já aqui (no zoológico), a alimentação vem em um tamanho reduzido, então se a gente não serrar, os dentes podem até furar o céu da boca”, explica o veterinário. E o tratamento é feito ali mesmo, no recinto onde eles vivem. Quem tem a sorte de estar por lá nesse dia acaba conseguindo acompanhar de pertinho essa situação tão curiosa.

Leia mais  Transporte começa a rodar com 13 ônibus a mais em Sorocaba

Outro bicho que recebe cuidados especiais no Quinzinho é a Mel, uma mandril de 40 anos que veio morar em Sorocaba em 1986. Como ela é diabética, diariamente Mel recebe doses de insulina, faz exames de sangue com frequência e sua alimentação é super controlada. Para conseguir fazer esses procedimentos — da insulina da Mel, dos dentes da Yara e do Yuri e muitos outros — os profissionais do zoo trabalham com o que eles chama de condicionamento com o animal. Através de comandos feitos com as mãos e a voz, os animais sabem o que precisam fazer e ficam quietos para receber os cuidados. Como recompensa por obedecer aos comandos, eles recebem alimentos.

Mês de festa com muitas atividades

Várias atividades estão acontecendo este mês, lá no zoo, para comemorar o aniversário de 50 anos. No dia 12 de outubro, quando é celebrado o Dia Nacional do Lobo-Guará — e também é feriado nacional pelo Dia de Nossa Senhora Aparecida — um bolo preparado especialmente pela equipe do zoo será entregue aos lobos-guará, às 11h. Além disso, será apresentada uma exposição sobre a espécie e atividades artísticas. No sábado, dia 13, às 15h30 será divulgado o nome vencedor do concurso para batizar a filhote de muriqui, além da entrega de um “presente” para ela. Já no dia 20, data em que se comemora a fundação do zoo, uma grande festa será realizada no parque, com entrega de bolo a alguns animais — sauim-de-coleira (14h), arara-azul (15h) e onça-parda (16h) — bate-papo, homenagens, entre outras atrações especiais.

Leia mais  São penas ou orelhas?

O Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” fica na rua Theodoro Kaisel, 883, na Vila Hortência. Ele funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. Os ingressos custam R$ 8 (para pessoas de 12 a 59 anos) e R$ 4 (para crianças de 6 a 11 anos e estudantes). Crianças até 5 anos, idosos acima de 60 anos e pessoa com deficiência não pagam. (Da Redação, com informações da Secom Sorocaba)

Comentários