Cruzeirinho

Um dia na aldeia

Um dia na aldeia
Crédito da foto: Reprodução

Vanessa Marconato Negrão

“Das crianças Ikpeng para o mundo” narra um dia nas aldeias Moygu, Arayo, Rawo e Tupará, no Parque Indígena do Xingu, que fica no estado do Mato Grosso do Sul.

Quem nos convida a conhecer o cotidiano das crianças são elas próprias, que nos levam para visitar a casa do cacique, tomar banho de rio, comer frutas no pé e pescar. Também nos explicam as tarefas dos homens e das mulheres e sobre como os meninos e as meninas colaboram com os afazeres da tribo.

O livro foi escrito a partir de um vídeo, também feito pelos próprios indígenas. Você já tinha imaginado que poderiam existir indígenas cineastas? Pois é, um grupo de professores foi visitar a aldeia e disponibilizou câmeras, microfones e computadores, para que eles pudessem registrar o seu dia a dia. O resultado foi uma coleção inteira de livros que transcrevem esses vídeos, de várias comunidades. A coleção se chama “Um dia na aldeia” e desmitifica muitas ideias preconcebidas, que nós, da cidade, ainda temos sobre os povos da floresta.

Leia mais  Aprender a ler e a escrever é muito bom!

Os povos indígenas não estão apenas nos livros de história ou nos filmes, estão ativos, vivem no nosso tempo, seguem trabalhando, festejando, pescando e reverenciando a natureza. São várias etnias, mais de 200 em todo um Brasil, com uma população de 700 mil pessoas (a mesma quantidade de habitantes da cidade de Sorocaba), mas são muito poucos perto dos aproximadamente cinco milhões que já habitaram essas terras.

“Das crianças Ikpeng para o mundo” foi adaptado e ilustrado por Rita Carelli, do vídeo produzido pelos jovens Natuyu Yuwipó Txicão, Karané Ikpeng e Kumaré Ikpeng. É possível assistir o filme na internet lendo um QR code disponível na publicação. Da Editora Sesi.

Vanessa Marconato Negrão é professora e apaixonada por literatura infantil

Comentários

CLASSICRUZEIRO