Cruzeirinho

Sorocaba faz aniversário e completa 364 anos

Você conhece a história de nossa cidade? Hoje, e nos próximos dois domingos, O Cruzeirinho conta um pouco dela

A gente vive em uma cidade, anda pelas ruas, passa por monumentos, às vezes todos os dias, mas o que de fato sabemos sobre o lugar onde moramos? Nesta semana, mais precisamente na quarta-feira, dia 15 de agosto, Sorocaba completa 364 anos e tem muita história pra contar. Que tal conhecer um pouco mais sobre o município? Hoje, o Cruzeirinho vai falar como tudo isso começou. Sabendo que tem mais coisa ainda pra contar, vamos continuar com esse assunto nos próximos dois domingos do mês de agosto. Não esqueça de acompanhar!

Terra rasgada 

Um dia Sorocaba foi um grande terreno cheio de árvores e mata. Aqui viviam índios, por isso muitas palavras do nosso vocabulário vieram desse povo. Entre elas, o próprio nome da cidade, que significa terra rasgada.

Conforme o historiador e professor de História Carlos Carvalho Cavalheiro, a cidade foi fundada em um período do Brasil em que o principal trabalho era ser bandeirante. Era o ano de 1654! E o que faziam os bandeirantes? Inicialmente, eles tinham como função capturar indígenas para uso como mão de obra escrava. Não é nada bonita essa parte da história. Mas com o passar do tempo, eles assumiram outro tipo de trabalho: atuaram na procura de pedras e metais preciosos — e por isso acabaram fundando diversas cidades. Esse período foi considerado o ciclo do ouro no Brasil.

Leia mais  A consciência combate o preconceito e constrói um mundo melhor

Sorocaba foi fundada pelo bandeirante Baltasar Fernandes. Sabe aquela estátua que tem em frente à igreja ao lado do Mosteiro de São Bento? Pois bem, é dele.

Bem no centro da cidade está a Igreja de Sant¿Ana, construída por Baltasar Fernandes, e a estátua em homenagem a ele - EMÍDIO MARQUES/ARQUIVO JCS (14/12/2017)
Bem no centro da cidade está a Igreja de Sant’Ana, construída por Baltasar Fernandes, e a estátua em homenagem a ele. Crédito da foto: Emídio Marques / Arquivo JCS (14/12/2017)

Por falar em igreja, assim que Baltasar chegou em Sorocaba, a primeira coisa que fez foi isso: erguer a Igreja de Sant”Ana, aquela que fica perto da estátua. Depois, ele doou a área ao lado para monges beneditinos construírem o Mosteiro de São Bento, em 1660. Então esses lugares que você vê, no centro da cidade, existem desde que Sorocaba começou, desde que Baltasar decidiu morar aqui. Agora você já pode comentar com sua família e amigos que conhece coisas do município desde a sua fundação!

Prédios são o registro do que aconteceu por aqui 

O Museu Histórico Sorocabano, que fica dentro do zoológico Quinzinho de Barros, também funciona num prédio histórico - EMÍDIO MARQUES/ARQUIVO JCS (14/12/2017)
O Museu Histórico Sorocabano, que fica dentro do zoológico Quinzinho de Barros, também funciona num prédio histórico. Crédito da foto: Emídio Marques / Arquivo JCS (14/12/2017)

Tem muito mais prédios da cidade que fazem parte do início da história de Sorocaba e que você conhece, já passou por perto ou pelo menos ouviu falar. Um deles é o que abriga o Museu Histórico Sorocabano e outro é o Casarão de Brigadeiro Tobias. Ambos foram construídos entre o final do bandeirantismo e o início do tropeirismo (aliás, esse será o assunto da nossa próxima reportagem). O do Museu Histórico, que fica dentro do zoológico municipal Quinzinho de Barros, foi construído em 1780 por escravos. O Casarão de Brigadeiro foi erguido na mesma época e pertenceu à família do Brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar — um sorocabano muito ilustre, que lutou numa batalha conhecida como Revolução Liberal de 1842.

O Casarão de Brigadeiro Tobias também é um prédio construído há muitos anos - EMÍDIO MARQUES/ARQUIVO JCS (3/1/2018)
O Casarão de Brigadeiro Tobias também é um prédio construído há muitos anos. Crédito da foto: Emídio Marques / Arquivo JCS (3/1/2018)

Várias crianças já ouviram falar um pouco de Sorocaba na escola onde estudam. Guilherme Rodrigues Pereira de Oliveira, 12 anos, lembrou de alguns acontecimentos. “Sei que existiam tropeiros, mas já tem muito tempo. Também a cidade tem nome indígena e achei isso bem interessante quando eu soube, achei curioso.” Sobre pontos históricos da cidade, ele lembrou da Igreja Catedral e do Museu Sorocabano. “Fico bem feliz de saber que minha cidade natal tem muitas histórias”, afirma. Ele disse que se identifica com algumas delas, como por exemplo quando soube que os bandeirantes gostavam de descobrir novos lugares, ou pedras preciosas. “Pretendo no futuro descobrir algo inovador, que mude o dia a dia das pessoas. É um plano de vida que eu tenho”, revela.

Leia mais  Você já me ouviu cantar?
Guilherme sabe que Sorocaba é um nome indígena - ARQUIVO PESSOAL
Guilherme sabe que Sorocaba é um nome indígena. Crédito da foto: Arquivo pessoal

Para Graziella Alves da Silva, 10 anos, saber sobre a história da cidade é muito importante e por isso gostaria de aprender mais. Ela lembra que na escola falaram sobre a descoberta da cidade e algumas fases, mas está na expectativa de ter mais aulas sobre o tema.

Graziella quer aprender mais sobre a cidade - ARQUIVO PESSOAL
Graziella quer aprender mais sobre a cidade. Crédito da foto: Arquivo pessoal

Já Matheus Henrique Barros Pereira, 11 anos, disse que morou aqui na cidade até os 5 anos e depois foi para Salto de Pirapora. Conforme Matheus, o lugar onde mora, no passado, fazia parte de Sorocaba. “Minha família toda mora em Sorocaba e eu lembro que a cidade foi fundada por Baltasar Fernandes”, comenta. Ele também lembrou da Fazenda Ipanema e dos trens, como parte da história da cidade. Sobre esse tema, a reportagem falará na matéria que será publicada no dia 26.

Alexandre soube sobre Baltasar na escola - ARQUIVO PESSOAL
Alexandre soube sobre Baltasar na escola. Crédito da foto: Arquivo pessoal

Outro estudante que sabe bastante sobre Sorocaba é Alexandre Sarauza Mariano, de 11 anos. Na escola, ele aprendeu diversas coisas. “Baltasar Fernandes descobriu que aqui tinha indígenas, veio para cá e acabou fundando Sorocaba. Ele ajudou na construção da cidade”, comenta Alexandre, acrescentando que apesar de saber muito sobre o município, não nasceu aqui. “Nasci em Auriflama, uma cidade perto de Araçatuba [no interior de São Paulo]. Moro em Sorocaba há nove anos”, conta. Ele disse que já sabia que a estátua de Baltasar fica em frente à igreja. Observador, Alexandre fica atento ao seu redor. “Não sou muito de sair de casa, mas quando vou para a escola acabo vendo esculturas pela cidade, são monumentos que marcam a história”, disse.

Matheus também já ouviu falar da fundação da cidade - ARQUIVO PESSOAL
Matheus também já ouviu falar da fundação da cidade. Crédito da foto: Arquivo pessoal

E você, certamente lembrou de algumas fases da cidade também, né? Se ficou interessado em saber sobre Sorocaba, na semana que vem tem mais. Até o próximo domingo!

Comentários