Buscar no Cruzeiro

Buscar

Solidariedade em formato de cartinhas

16 de Agosto de 2020 às 00:01
Jéssica Nascimento [email protected]

Solidariedade em formato de cartinhas O objetivo da ação é fazer com que as crianças da Casa Nossa Senhora das Graças se sintam apoiadas nesse momento de pandemia. Crédito da foto: Divulgação

Solidariedade. Você sabe o que significa essa palavra? De acordo com o dicionário, solidariedade é a qualidade, característica, condição ou o estado de solidário. Mas, o que isso quer dizer? Em outras palavras, solidariedade nada mais é do que o sentimento de amor ou compaixão pelo próximo, o que incentiva uma pessoa ajudar quem precisa.

A melhor parte é que qualquer pessoa pode praticar a solidariedade, até as crianças. Foi o que os integrantes do Rotakids, clube para crianças vinculado ao Rotary Club de Sorocaba, ensinaram ao escrever cartinhas de carinho e compreensão para entregar à Instituição Casa Nossa Senhora das Graças, que acolhe crianças e adolescentes vítimas de maus tratos e negligência.

Solidariedade em formato de cartinhas Felipe Trasse Sátiro. Crédito da foto: Divulgação

Junto com as cartinhas, o clube também entregou livros de colorir com mensagens de boas maneiras e atividades trabalhando as emoções. O objetivo era fazer com que as crianças se sentissem apoiadas nesse momento de pandemia. É o que conta o presidente do Rotakids, Felipe Trasse Sátiro, de 8 anos. “Elas já não estão perto da família, então pensamos em fazer cartinhas para trazer alegria”.

Para isso, cada integrante do clube produziu duas cartinhas, cheias de desenhos, poemas e mensagens carinhosas. Cinco deles também acompanharam a entrega dos envelopes. “Alguns não puderam participar, então recolhemos as cartinhas e levamos à entidade”, conta o presidente do Rotakids. De acordo com Felipe, essa foi a primeira vez que o clube realiza a ação. “Eu achei muito legal a gente fazer isso, porque para deixar os outros felizes temos que fazer alguma coisa”, aponta.

Solidariedade em formato de cartinhas Lorenzo Trasse Farina. Crédito da foto: Divulgação

Na cartinha, Felipe fez um poema com mensagens positivas e desenhou corações e carinhas felizes. “A ideia era animar a criança que recebesse a minha cartinha”. As crianças que não sabiam escrever, fizeram dois desenhos. É o caso do Lorenzo Trassi Farina, de 6 anos. “Eu desenhei corações e crianças em roda, dando as mãos. Eu achei legal e gostei de fazer as cartinhas. Gosto de desenhar para as crianças, assim elas ficam felizes”.

Solidariedade em formato de cartinhas Maitê Thame Eustáquio. Crédito da foto: Divulgação

Os irmãos Maitê Thame Eustaquio, de 5 anos, e Raul José Thame Eustaquio, de 8 anos, também acompanharam a entrega das cartinhas. Para eles, é muito importante realizar ações como essa. “Você precisa ajudar o próximo, pois todas as pessoas importam. Como Jesus disse: amar o próximo como a ti mesmo”, ressalta Raul.

Solidariedade em formato de cartinhas Raul José Thame Eustáquio. Crédito da foto: Divulgação

Pensando nisso, os irmãos fizeram cartinhas bem coloridas, usando as folhas de cor neon de um caderno que Raul ganhou de aniversário. “Desenhei a pomba branca da paz, estrelas e corações. Eu mandei a carta com seriedade, amor e carinho. A ideia era deixar a criança bem alegre”, conta Raul. Maitê também caprichou em sua cartinha e colocou até glitter. “Desenhei um jardim e uma casa. Fiz uma flor bem grandona com pétalas coloridas. Fiz tudo com muito amor, espero que tenham gostado”.

Caridade é um ato de amor

Solidariedade em formato de cartinhas Rayane Bocardi Ribas de Oliveira. Crédito da foto: Divulgação

O resultado da iniciativa foi tão positivo que o clube está planejando fazer cartinhas para outras entidades. “Seria muito legal”, conta o presidente do Rotakids. Além disso, os integrantes pretendem visitar a entidade quando a pandemia passar. “Entregamos as cartinhas no portão. Então, queremos ir até lá para conhecer, conversar e brincar com as crianças”, conta Felipe. Maitê não vê a hora do coronavírus acabar: “Quero dar um abração nas crianças”.

Solidariedade em formato de cartinhas Elisa Maria de Carvalho dos Santos. Crédito da foto: Divulgação

Para Maitê, tudo isso é uma forma de dar amor às crianças. “O amor faz o mundo melhorar cada vez mais”. Depois de entregar a carta, os irmãos fizeram uma oração para que tudo ficasse bem. Raul gostou de participar da ação. “Não sei dizer como, mas senti um carinho mandando as cartinhas. Eu me senti bem”. Isso porque, lembra Raul, caridade tem que ser feita por amor, e não apenas para receber elogios. “Tem que ser do fundo do coração”, destaca ao pedir para que os leitores do Cruzeirinho também ajudem o próximo. E você, já praticou alguma ação solidária? (Jéssica Nascimento)