Cruzeirinho

Sapo-cururu… na beira do rio …

Na verdade, existem vários tipos diferentes de sapo-cururu
Sapo-cururu... na beira do rio ...
Crédito da foto: Divulgação

Imagino que você já ouviu essa música. Mas você já viu um sapo-cururu? Sabe como ele é?

Na verdade, existem vários tipos diferentes de sapo-cururu. De modo geral, chamamos de sapo-cururu aqueles sapos que, quando comparados com outros sapos, possuem um corpo grande e largo. Por serem grandes, muita gente tem medo deles. E tem gente que tem medo porque acha que eles são capazes de jogar veneno nas pessoas.

Mas o fato é que o sapo-cururu não joga veneno em ninguém. Ele até possui veneno, mas esse veneno só sai se alguma coisa apertar seu corpo. Por exemplo, quando um cachorro o morde. E por quê você acha que o sapo-cururu faz isso? Será que é por maldade? Não! É porque essa é uma forma de defesa!

Leia mais  Câmara de Sorocaba aprova orçamento de R$ 3,336 bilhões para 2020

Outra maneira que o sapo-cururu tem para se defender é inflando seu corpo. Assim, ele parece ainda maior e causa medo em quem quer lhe fazer mal. E, infelizmente, tem muita gente que acaba fazendo mal aos sapos, muitas vezes por não conhecer sobre eles. Por causa disso, e também por outros motivos, o último sábado do mês de abril foi escolhido para ser o “Dia Internacional da Conservação do Anfíbios”.

Mas o que tem isso a ver com o sapo-cururu? O sapo-cururu é um anfíbio! Assim como as rãs, as pererecas e alguns outros animais. Resumidamente, chamamos de anfíbios um grupo de animais que precisa da água para ter seus filhotes mas que, quando crescem, podem viver no ambiente terrestre.

O sapo-cururu e todos os outros anfíbios são animais muito importantes. Eles são capazes de nos dizer quando a natureza precisa de cuidados. Além disso, eles nos ajudam comendo insetos: o sapo-cururu come até mesmo o mosquito da dengue!

Leia mais  Crianças de Sorocaba aprendem sobre o Cerrado e o lobo-guará

Atualmente, aqui no Zoológico de Sorocaba, vivem três sapos-cururus. Um deles chegou ao zoo faz pouco tempo, ele foi trazido para ser socorrido pelos veterinários, pois havia engolido um pedaço de plástico.

Um dos veterinários teve que fazer uma cirurgia nele, para tirar o plástico de dentro da barriga. Você consegue imaginar como deve ser difícil fazer uma cirurgia em um sapo? Pois a cirurgia foi um sucesso e o sapo está se recuperando super bem! Ele é esse sapinho aí da foto! Não é fofo?!

Agora que você já sabe a importância dos sapos-cururus e dos outros anfíbios, passe essa informação adiante! Quem sabe assim, ajudamos a preservar estes animais! (Peônia Brito de M. Pereira é bióloga e técnica ambiental responsável pelo setor de Educação Ambiental do PZMQB)

Comentários

CLASSICRUZEIRO