Buscar no Cruzeiro

Buscar

Quantas histórias cabem dentro das páginas de um livro?

18 de Abril de 2021 às 00:01
Jéssica Nascimento [email protected]

Quantas histórias cabem dentro das páginas de um livro? José Rubens Incao, responsável pela Biblioteca Infantil Municipal. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (3/5/2018)

Personagens, ilustrações, aventuras, fantasias e muitas histórias. Você sabia que tudo isso cabe dentro das páginas de um livro? Para desvendar todos esses mistérios, a gente só precisa ler, simples assim. Ao juntar letras, sílabas e palavras traduzimos as frases, parágrafos e capítulos dos livros. Divertido, não é mesmo? A parte mais legal é que há milhares de livros produzidos especialmente para o público infantil. Inclusive, um dia do ano foi escolhido para celebrar a literatura infantil brasileira.

Hoje, dia 18 de abril, é celebrado o Dia Nacional do Livro Infantil. Foi justamente nesse dia, em 1882, que nasceu o escritor Monteiro Lobato, muito conhecido por suas obras infantis, principalmente pelos personagens que moram no Sítio do Pica-Pau Amarelo. Dessa forma, além de celebrar essa categoria de livros, a data também homenageia esse escritor, considerado o pai da literatura infantil brasileira. Até hoje todas as suas obras fazem sucesso entre as crianças.

E você sabia que todas elas -- e mais muitas outras obras diferentes -- podem ser emprestadas na Biblioteca Infantil Municipal? Sim, Sorocaba tem uma biblioteca dedicada ao público infanto-juvenil e conta com um acervo de quase 19 mil livros, além de uma gibiteca e uma brinquedoteca. Criada em 1986, para abrigar o acervo infanto-juvenil da Biblioteca Municipal, a Biblioteca Infantil Municipal foi instalada inicialmente em uma sala da então Delegacia Regional da Cultura, hoje Oficina Cultural Grande Otelo.

Em 1999 ela foi transferida para o prédio atual, na Rua da Penha, que mantém características de sua construção do final do século XIX e todas as transformações pelas quais passou. O prédio, que já foi museu e até sede de um banco, foi tombado pelo patrimônio histórico de Sorocaba em 2004. Antes da pandemia, a biblioteca emprestava cerca de 400 livros por dia. É o que conta o historiador José Rubens Incao, responsável pela biblioteca.

Segundo o historiador sorocabano, a literatura infantil brasileira tem menos de 100 anos. “Antes, não existiam livros para crianças. Os mesmos livros eram para adultos e crianças”. Hoje, existem muitos autores que escrevem para os pequenos. Junto com as obras do pai da literatura infantil brasileira, José Rubens indica para as crianças a leitura de livros de grandes escritores, incluindo Ruth Rocha, Ana Maria Machado, Ronaldo Simões Coelho, Ziraldo, Lygia Bojunga Nunes, Hans Christian Andersen e muitos outros. Os livros mais procurados, conta José Rubens, ainda são os de contos de fada, aventura e fantasia, como a saga de “Harry Potter” e “O Diário de um Banana”.

A leitura na infância é muito importante, destaca José Rubens. “O livro é um objeto mágico, é um investimento que não precisa ligar na tomada e que podemos levar em qualquer lugar. Quando abrimos um livro e folheamos as páginas, dialogamos com imagens, textos e autores. Assim, vamos ampliando o conhecimento e exercitando a convivência saudável com a diversidade e as diferenças. O vírus da leitura é incurável. Depois que pega, você não para mais de ler”. Para ele, todas as histórias são importantes, principalmente as contadas pelos nossos pais e familiares. “Elas geram a sensação de pertencimento. É importante conhecer a história da nossa família e saber como era o tempo dos nossos antepassados”, destaca.

Quantas histórias cabem dentro das páginas de um livro? Pedro Gregório da Silva, 7 anos. Crédito da foto: Arquivo Pessoal

Entre os frequentadores da Biblioteca Infantil Municipal, estão os irmãos Amaia Luiza Viana Gregório da Silva, de 10 anos, e Pedro Romeno Viana Gregório da Silva, de 7 anos. Pelo menos três vezes por mês, os irmãos emprestam livros da biblioteca e descobrem novas histórias. Matriculada no 5º ano do Ensino Fundamental 1, Amaia é apaixonada pela leitura. “Se deixar, eu compro todos os livros do mundo e leio todos eles. Tem algumas horas que eu fico lendo e não paro mais”, conta ao dizer que já perdeu a conta de quantos livros já leu. A pequena lê um livro por semana, desde a pré-escola, e adora emprestar os livros da biblioteca. “Já li todos os livros do Monteiro Lobato em quadrinhos. Lá tem muitos livros e gibis, que nunca sei qual escolher”, relata ao dizer que o seu preferido é “O Mistério da Ilha Luminosa”, que emprestou esse ano da biblioteca.

Quantas histórias cabem dentro das páginas de um livro? Amaia Gregório da Silva, de 10 anos. Crédito da foto: Arquivo Pessoal

Na pandemia, Amaia tem lido mais ainda. “Se não, fico entediada”. Amaia se diverte muito lendo. “Às vezes, eu sinto que sou um personagem da história. Fico lendo por horas. Se deixar, eu fico o dia inteiro lendo, só paro para comer. Eu me sinto bem, é muito legal ler”, conta ao dizer que ler é muito importante, já que a leitura ajuda no desenvolvimento da pessoa. “A biblioteca é um dos meus lugares preferidos. Acho que todas as crianças deveriam ler”, aponta. Assim como Amaia, Pedro, que está no 2º ano do Ensino Fundamental 1, também acha a leitura muito importante. “Ajuda a ter imaginação e a aprender palavras novas. É divertido. Eu dou risada das histórias”. Entre os livros que Pedro já leu, ele indica “O Menino Maluquinho” e os gibis da Turma da Mônica. “Eu adorei”.

Quantas histórias cabem dentro das páginas de um livro? João Pedro Oliveira, de 9 anos. Crédito da foto: Arquivo Pessoal

Já o João Pedro Oliveira, de 9 anos, que está no 4º ano do Ensino Fundamental 1, descobriu a biblioteca infantil na pandemia. Lá, ele empresta vários livros para ler e se divertir em casa, pois já leu todos os livros que tinha na prateleira. “Meu pai pega outros livros na biblioteca para eu não ler um livro repetido. Eu gosto muito de ler, me sinto muito bem, parece que entro no meio das histórias. É divertido”, conta. Foi na biblioteca que João Pedro descobriu a coleção “Bat Pat”. “Eu já estou no 7º livro. Eles contam a história de um morceguinho escritor, que escreve aventuras cheias de mistérios”.

João Pedro aprende muitas coisas lendo, como a ter imaginação. Por isso, segundo ele, ler é importante. “A gente pode falar alguma coisa errada e na leitura aprender como se fala certo”. Apaixonado pela leitura, João Pedro lê todos os livros que vê pela frente. “Todos os livros que eu pego, eu leio, gostando ou não. Mesmo os que não gosto eu acabo gostando. Não tenho preferência”. Porém, ele destaca que cada pessoa tem o seu jeito de ler. “Quando você lê, parece que você está no mundo dessa história. No começo, você pode não gostar de ler, mas com o tempo você pode ir gostando. E com isso, a leitura se torna um hábito. Eu comecei não sabendo muito e, com todo esse tempo lendo, a leitura se tornou o meu hábito”, completa. E você, também gosta de ler? (Jéssica Nascimento)