fbpx
Cruzeirinho

Os preciosos botos

Artigo escrito por Vanessa Marconato Negrão
Os preciosos botos
Crédito da foto: Divulgação

Vanessa Marconato Negrão

Há mais de um mês recebemos diariamente notícias de que grandes manchas de óleo têm aparecido nas praias do nosso país, poluindo a areia, deixando pessoas doentes e matando os animais que vivem na água e em suas margens. Infelizmente, não sabemos até quando conviveremos com essa tragédia e quantos mais animais pagarão com a própria vida. Para não esquecer dos mundos inteiros de vida que habitam as águas, esse livro traz a beleza insubstituível de um desses seres: o boto.

Em “O boto Charlie”, Ivonei Peraça e Wagner Passos, pai e filho, contam a história de um boto que nasceu na Laguna dos Patos, na cidade de Rio Grande. Todos os dias, assim que o sol nasce, o boto Charlie e seus companheiros saltam e mergulham como quem comemora o raiar do dia. Os pescadores aguardam a presença dos botos e contam com a sua ajuda para juntar o cardume, facilitando o alcance da rede. Num instante, os peixes estão cercados. Em gratidão, o pescador lhes atira alguns peixes.

Leia mais  Muitas cores, muitas lições

Mas nem tudo é amizade. Outros homens, presos em sua ganância, derramam na praia a lama das dragas, que escavam o fundo da praia, fazendo sumir os peixes e rarear a vida naquele pedaço de mar. Charlie ainda aparece todos os dias na Boca dos Molhes e é admirado por famílias inteiras, que jamais esquecerão do boto que parece voar sobre as ondas.

Este é um livro que nos inspira a zelar pela vida desses animais e como os próprios autores dizem: uma história como essa precisa ser contada. “O boto Charlie” é uma publicação independente da Usina das Artes.

Vanessa Marconato Negrão é professora e apaixonada por literatura infantil

Comentários