Cruzeirinho

Crianças exercitam cidadania e decidem o que melhorar na escola

Os problemas são muitos, mas de forma democrática todos escolheram que a segurança é prioridade
Crianças exercitam cidadania e decidem o que melhorar na escola
Ana Júlia disse que foi difícil escolher. Ela mostra que no parque tem brinquedos quebrados. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (28/11/2019)

Muitas escolas de Sorocaba já estão ouvindo as crianças sobre o que elas gostariam que tivesse no prédio escolar. Estudantes podem dar sugestões de melhoria como, por exemplo, colocar jogos no pátio para ampliar as brincadeiras, ter mais livros, montar programa de rádio… Na sua escola já é assim?

Alunos da Escola Municipal Leda Therezinha Borghesi Rodrigues, situada no Jd. Ipanema Ville, tiveram a oportunidade de exercer a cidadania ao terem de decidir o que fazer com uma verba destinada pela Prefeitura àquela instituição de ensino. Crianças de 4 a 10 anos precisaram pensar bem para usar o dinheiro, pois são tantas as necessidades da escola que ficou difícil ter de escolher apenas uma, conforme demonstraram.

A escola Leda Therezinha está precisando de pintura, bebedouro, reforma no parque, ventiladores e até mesmo de um espaço para escovar os dentes, mas a maior necessidade — e a mais votada entre os alunos — foi colocar grade ao redor do pátio. Isso porque a escola, desde a sua inauguração, em 2012, já foi invadida dez vezes por ladrões, que levaram muitas coisas. Da última vez, roubaram notebook, aparelhos e caixas de som, filmadora, máquina fotográfica e R$ 350 da caixinha escolar, além de terem estragado a porta. “Nossa escola sofre muito vandalismo e, para a nossa surpresa, até as crianças pediram segurança”, disse a vice-diretora Maria Cristina Garcia.

Leia mais  Lave as mãos

A decisão sobre onde empregar os R$ 39 mil que serão recebidos em 2020 foi realizada por meio de votação. Maria Cristina explica que primeiro houve uma conversa com os alunos para ouvir onde eles consideravam importante empregar o valor. Cada sala de aula — 30 turmas ao todo — discutiu bem sobre o tema e elegeu um item para ser levado para a comissão responsável por verificar tudo o que os alunos queriam. Educadores, demais funcionários e pais também puderam fazer propostas. A comissão foi composta pela equipe gestora (diretor, vice e orientadora pedagógica) e conselho escolar, formado por pais, professores e demais funcionários.

Crianças exercitam cidadania e decidem o que melhorar na escola
Melissa aponta para o alambrado e o terreno com matagal, por onde os assaltantes entram. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (28/11/2019)

Maria Cristina afirma que as propostas foram analisadas da seguinte forma: as urgentes, as viáveis e as repetidas. Foram 717 votos válidos de alunos e 192 de pais e funcionários.

De todas as sugestões apresentadas, oito itens foram para votação: colocar grade no pátio, escovódromo, ventiladores nas salas, pintura do prédio, reforma do parque, cobertura nos acessos, bebedouro no corredor superior e palco no pátio. Se sobrar dinheiro, a escola pretende investir na segunda opção mais votada.

Votação funcionou igual à dos adultos

O dia da votação foi um momento considerado muito importante pelos alunos, porque aconteceu igual ocorre nas eleições para candidatos a prefeito, vereadores ou presidente.

Para votar, tinha uma sala específica. Foi preciso passar pelo mesário, conferir o nome e assinar. Depois, cada estudante ganhou sua cédula e foi até a cabine votar. Ainda naquele momento, alguns resolveram pensar mais um pouco. Afinal, a decisão envolve o que é melhor para a escola — e é preciso ter certeza. Com a atividade, as crianças aprenderam sobre a importância do voto e também de decidir sobre o emprego dos recursos públicos.

O Cruzeirinho falou com os alunos do 1º ano. Ana Júlia da Silva Cancio, 7 anos, disse que foi um pouco difícil escolher. “Temos várias opções para ajudar a escola, entre elas, reformar o parque para mais pessoas brincarem e se divertirem”, argumentou.

Leia mais  Eles voltaram!

Conforme Ana Júlia, tem brinquedos quebrados no parque e ela gostaria que consertassem. Ela também avaliou a possibilidade em votar para que seja feita cobertura entre os locais de passagem. “Pra gente não tomar chuva.” No entanto, ela resolveu assinalar para colocarem grades. “Assim não entra bandido e ninguém rouba nada. Já colocaram fogo na escola”, contou.

Crianças exercitam cidadania e decidem o que melhorar na escola
Julia Machiavelly dos Santos votou na grade, pois quer mais segurança. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (28/11/2019)

Julia Machiavelly dos Santos, 6 anos, também votou na grade. “Porque protege a escola”, disse. “Gostei de participar porque as crianças puderam escolher o que vai ser melhor para a escola, o que vai ajudar mais. Gostei também porque ouviram a opinião das crianças.”

Outra que votou na grade foi Melissa Vitória Félix Silva, 7 anos. “Escolhi essa opção porque aqui já entrou ladrão, acredito que com a grade vai melhorar.”

Crianças exercitam cidadania e decidem o que melhorar na escola
Cristian Alberto Santana gostaria que a escola recebesse uma pintura nova. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (28/11/2019)

Cristian Alberto Santana, 6 anos, elegeu a pintura no prédio. “Gosto de cores”, resumiu, acrescentando que achou legal participar da votação.

Leia mais  Quarentena estimula brincadeiras e criatividade

Já João Gabriel Martini Amaro, 7 anos, votou na grade porque sabia que era mais necessário, mas o que ele queria mesmo é que a escola tivesse escovódromo. “Faz tempo que a gente não escova os dentes. Temos uma pia, mas é o lugar de beber água”, afirma. “Sinto falta de escovar os dentes na escola”, disse.

Crianças exercitam cidadania e decidem o que melhorar na escola
João mostra que a escola tem apenas o bebedouro. Ele sente falta de local para escovar os dentes. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (28/11/2019)

Outras propostas, que nem chegaram a ir para a cédula, devido a outras necessidades maiores, foram ter um refeitório com mesas diferentes, laboratório de ciências e de informática, além da possibilidade da escola ganhar uma pintura bem colorida.

De onde veio o dinheiro

O Orçamento Participativo integra o programa Participa Sorocaba, da Secretaria da Cidadania, por meio do qual os sorocabanos apresentam sugestões de investimentos, obras, ações e serviços e decidem, por votação, onde será usado o dinheiro público no ano seguinte.

Crianças exercitam cidadania e decidem o que melhorar na escola
A Secretaria de Educação destinou R$ 6 milhões para 164 escolas da cidade. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (28/11/2019)

Um total de R$ 6 milhões da Secretaria da Educação (Sedu) foram distribuídos entre as 164 escolas municipais que atendem educação infantil e ensino fundamental, o que representa cerca de R$ 39 mil por unidade de ensino para decidir as melhorias a serem implementadas por meio de assembleias e votação, com a participação dos estudantes, professores, pais e funcionários. (Daniela Jacinto)

Comentários