Educare

Escolas de Ensino Integral terão expansão no estado de São Paulo

As escolas terão de demonstrar interesse até 13 de setembro
Escolas de Ensino Integral terão expansão no estado de São Paulo
Alunos de Escolas Estaduais paulistas nas atividades do seu dia-a-dia. Crédito da foto: Governo do Estado de São Paulo (5/9/2012)

O Programa de Ensino Integral (PEI) será expandido a partir de 2020. A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (21) pelo governo do estado de São Paulo.

Para isso, as escolas terão de demonstrar interesse até 13 de setembro. A expectativa da Secretaria é atender cerca de 100 unidades escolares, que tenham, em média, 500 estudantes cada.

Neste programa, os estudantes passam a ter uma matriz curricular diferenciada. Ela inclui preparação para o mundo do trabalho, orientação de estudos e experiências práticas de ciências. Conta ainda com tutoria personalizada com um professor, além dos clubes juvenis. Neles, os alunos se auto-organizam de acordo com seus temas de interesse como dança, xadrez, debates.

A carga horária é de até nove horas e meia. Vale ressaltar que, na rede regular, a jornada é de cinco horas.

Vantagens do Ensino Integral

Estudos apontam que o Ensino Integral ajuda a melhorar a aprendizagem dos alunos. Também aumenta a empregabilidade e renda dos egressos.

Outra vantagem do modelo é que ele permite que os professores atuem em regime de dedicação integral a uma escola. Eles têm mais tempo para estudo e preparação de aula. Para isso, recebem uma gratificação de 75% no salário-base. Hoje 417 escolas da rede estadual já funcionam nesta modalidade.

Rematrículas on-line

Outra novidade anunciada nesta quarta é que as matrículas poderão ser feitas por meio aplicativo Minha Escola SP. Outro canal será a Secretaria Escolar Digital para os estudantes já matriculados na rede estadual. Os respectivos responsáveis deverão ter cadastro no sistema.

O app pode ser baixado na Play Store (Android) ou Apple Store (IOS). As matrículas e a atualização cadastral dos alunos já matriculados na rede estadual poderão ser feitas entre 26 de agosto e 23 de setembro. A inscrição para os estudantes de outras redes vai ocorrer entre 1 a 31 de outubro.

Para ter acesso às plataformas, o responsável pelo aluno precisa fazer um cadastro na escola antes. O objetivo da Seduc é aproximar os responsáveis pelos estudantes da rede estadual e estruturar novos canais de comunicação.

Atualmente, a Seduc possui somente 350 mil responsáveis no cadastro. No total, a rede atende 3,5 milhões de alunos. (Da Redação, com informações da Secretaria de Educação do estado de São Paulo)

Leia mais  Mais quatro universidades portuguesas vão usar Enem para selecionar alunos
Comentários

CLASSICRUZEIRO