fbpx
Casa e Acabamento

Treliças em telhados ganham viés estético

Treliças deixaram de ficar escondidas nas fachadas e vêm ganhando destaque
Treliças em telhados ganham viés estético
No projeto da AHPH Arquitetura, elemento tem visual geométrico. Crédito da foto: Divulgação / J. Vilhora

As treliças, parte importante na construção dos telhados, deixaram de ficar escondidas nas fachadas e vêm ganhando destaque.

No projeto desenvolvido pelas arquitetas Andreia Hernandes e Pilar Hernandez do escritório AHPH Arquitetura, a área da churrasqueira foi valorizada por esses elementos, posicionadas para criar um visual geométrico e rústico que deixa a estrutura à mostra.

Leia mais  Dicas para manter o telhado pronto para enfrentar o verão

 

De acordo com Andreia, as treliças são estruturas formadas por peças rígidas ligadas entre si com articulações ou nós. As cargas sempre ficam sobre estas juntas. “Quando se tem uma área muito grande e reta é preciso criar uma estrutura forte, caso contrário, ela não resiste e cai. Nestes casos usamos as treliças para fazer grandes vãos de forma que aguentem a força de tração e compressão”, esclarece a arquiteta.

A construção da área de lazer e churrasqueira do casal de empresários que mora no bairro Riacho Grande, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, foi pensada para atender suas necessidades. “Os moradores são caseiros e adoram receber os amigos, além disso, gostam muito da natureza e o restante da casa tem uma área verde incrível, então, pensamos em combinar todos estes pontos”, diz Pilar.

Por ser uma área grande, com 120 metros quadrados, as profissionais optaram por usar treliças de madeira como base de sustentação para a cobertura. Andreia conta que, “foram usadas três tesouras com 12 metros de vão e 5 metros de altura, dando um pé direito que varia entre três e oito metros”. Para Pilar, “o resultado foi um visual rústico e imponente.”

“A madeira Guajará foi usada para compor as treliças, ela tem uma cor natural avermelhada e se parece com mogno. Fora isso, não apodrece e é bem resistente, deixando os cupins banguelas”, brinca Pilar. Mesmo assim, antes do verniz, um repelente contra os insetos foi aplicado sobre todas as peças.

O espaço da casa fica em uma parte mais elevada se comparada ao resto do terreno, Há uma subida para se chegar à área e as treliças criaram um visual impactante positivamente logo que se entra na casa. “Outro ponto bacana do projeto, foi que aproveitamos a inclinação do telhado para fazer a coleta da água da chuva para uma cisterna de seis mil litros. Essa água é aproveitada para limpeza do quintal e rega do jardim”, revela Andreia.

A arquiteta lembra que alguns detalhes como o tamanho da madeira, engrossamento e como elas serão parafusadas são importantes para o resultado do projeto. “Deste modo, elas podem criar um visual complexo, como uma obra de arte.”

Comentários

CLASSICRUZEIRO