Casa e Acabamento

Tintas ecológicas, cores mais ‘verdes’ em sua casa

As tintas convencionais contêm toxinas e componentes tidos como cancerígenos



Tintas ecológicas, cores mais ‘verdes’ em sua casa
A paleta de cores das tintas ecológicas permite buscar resultados sutis, mais integrados ao entorno que as tintas convencionais. Crédito da foto: Divulgação

Nas últimas duas décadas o mundo da arquitetura e da engenharia civil incorporou uma discussão que acontece em todo o mundo – o da sustentabilidade. Projetos e construções têm procurado metodologias que envolvam menos agressão ao meio ambiente. É dentro desse ponto de vista que Casa e Acabamento começa uma série de reportagens sobre o assunto. Hoje, trazemos algumas informações sobre o uso de tintas ecológicas.

Leia mais  Armários de cozinha: como organizá-los e manter as coisas no lugar sempre?

 

As tintas convencionais contêm toxinas e componentes tidos como cancerígenos, os COVs (compostos orgânicos voláteis), além de emitirem gases nocivos para a atmosfera até alguns meses depois da sua aplicação. As tintas ecológicas são aquelas que não apresentam estes problemas.

Elas podem ser industrializadas ou naturais, mas não é qualquer tinta à base d’água que é considerada ecológica – elas realmente precisam ser livres destes componentes nocivos. São normalmente as linhas de marcas conhecidas que possuem a indicação de serem ecológicas já no nome ou na embalagem, e que são encontradas com facilidade nas lojas de tinta – sempre cheque a informação! A Solum Tinta Mineral Ecológica (http://www.tintasolum.com.br/site/) especializou-se nesse produto.

As alternativas mais naturais são as tintas de terra e de cal, que podem ser adquiridas prontas ou ser feitas em casa, e que, além de não possuírem materiais perigosos em sua composição, ainda contribuem para reduzir o impacto ambiental pelo processo artesanal de fabricação.

Tintas ecológicas, cores mais ‘verdes’ em sua casa
Crédito da foto: Divulgação

As tintas de terra têm como principal vantagem o fato de deixarem a parede “respirar”, já que não formam uma camada impermeável como as tintas comuns. Quando adquiridas prontas, são compostas por uma mistura de pigmentos minerais extraídos de jazidas certificadas, e emulsão aquosa . Podem ser usadas em paredes internas ou externas, com acabamento liso ou texturizado, e têm cores variadas de acordo com a tonalidade da pigmentação usada. Quando feitas em casa, as tintas adquirem a cor da terra utilizada.

Já as tintas de cal, feitas com cal e pigmentos naturais, são ideias para aplicação em superfícies porosas, internas ou externas, que não tenham sido pintadas anteriormente. Considerada praticamente natural, a cal só passa pela ação do fogo, que modifica a rocha original, e depois a adição da água.

Há três tipos de tintas ecológicas ou naturais que variam de acordo com sua composição. Lembrando que, para ser considerada nesta categoria, o ciclo de produção da tinta é avaliado desde o consumo de energia até consumo de água, embalagens, descarte e reciclagem de materiais e insumos, de maneira que realmente seja ecologicamente correta. Até mesmo a quantidade de solventes e produtos de limpeza que são usados na higienização dos recipientes onde são fabricadas as tinta, são levados em consideração no momento da mesma ser classificada como natural.

São três opções para tinta ecológica: mineral, vegetal ou com insumos naturais, que levam caseína, ligante que se extrai do leite da vaca.

Tintas Free COVs

Tintas ecológicas, cores mais ‘verdes’ em sua casa
Não se trata ‘apenas’ da preservação ambiental mas, também, de conseguir resultados mais próximos daquilo que nossos olhos estão preparados para enxergar. Crédito da foto: Divulgação

Outro termo conhecido quando o assunto é tinta são as Free Voc (Free Volatile Organic Compounds), sigla utilizada no exterior para caracterizar uma pintura sintética que não possui compostos orgânicos voláteis (COVs), principais elementos de uma tinta a base de petróleo.

Na Europa, é obrigatório incluir no rótulo da embalagem de tinta que a mesma não possui os COVs e não fazem nenhum mal à saúde.

Muitas vezes, estas tintas são confundidas com as ecológicas ou naturais, mas, embora não utilizem COVs, não estão isentas de pigmentos derivados do petróleo ou a base de metais pesados. Mesmo assim, são mais benéficas do que as tintas sintéticas comuns.

Quando não puder consumir um produto que seja realmente ecológico, o melhor a ser feito é utilizar tintas à base de água. A mesma dica vale para outros produtos que podem conter solventes ou ser à base de água, como resinas, colas, impermeabilizantes e outros revestimentos utilizados na construção civil.

Quanto mais saudável puder ser sua reforma ou construção, melhor para a saúde de sua família e para o meio ambiente. Verifique sempre no rótulo se a tinta é ecológica ou natural, apresenta alguma destas características que a tornam menos prejudicial em tantos aspectos.

Comentários

CLASSICRUZEIRO