Casa e Acabamento

Revestimentos 3D trazem volume e efeitos

Aplicação é tendência na decoração, tem bom custo-benefício e dá um toque especial aos ambientes
Revestimentos 3D trazem volume e efeitos
Indicação de arquitetos é destacar uma parede do ambiente, com cores neutras. Crédito da foto: Divulgação

Os revestimentos de parede em 3D fogem do convencional. A alternativa de decoração ganha destaque no mercado de arquitetura de interiores. Com diferentes texturas, algumas mais geométricas e outras mais orgânicas, os painéis tridimensionais trazem um efeito marcante, explorando volumes, luzes e sombras.

O efeito 3D é uma opção válida também para ambientes pequenos, pois não exige muitos elementos complementares. O blog da C&C listou uma série de informações para saber como é esse tipo de revestimento, materiais e as maneiras mais indicadas de como combinar com outros elementos de decoração.

O uso desses revestimentos é considerado uma das formas mais interessantes de decorar as paredes. As placas se juntam para formar um grande painel tridimensional em baixo, médio ou alto relevo. “As peças provocam uma sensação de movimento ao espaço, dando um toque diferente no ambiente e se consagrando como uma alternativa ousada e moderna para a decoração”, conforme a equipe do blog da C&C.

Leia mais  Como escolher poltrona para a sala de estar?

As placas, dependendo do tipo de material, também proporcionam conforto térmico e acústico. Os revestimentos de gesso podem ser aplicados diretamente em alvenaria e tanto em áreas internas quanto externas. Tem ótimo custo-benefício e pode receber pintura. O alumínio traz um toque metálico e as peças são adesivadas, portanto, de fácil instalação, e o acabamento fosco permite que a luz do sol ou do ambiente não reflita diretamente, o que poderia ser um problema. Há ainda a cerâmica, pedras naturais e fibras naturais, PVC ou o polietileno tereftalato (PET).

Revestimentos 3D trazem volume e efeitos
Há materiais diversos, como cerâmica, fibras, gesso e PVC. Crédito da foto: Divulgação

O PVC e o PET são os materiais mais explorados no uso do revestimento 3D. “Por serem desenvolvidos em liga plástica, são mais indicados para áreas molhadas, porém podem ser aplicados em qualquer ambientes. São resistentes à água, não propagam mofo ou chamas e são imunes aos cupins. Seu acabamento branco dispensa o uso de tintas”, detalha o blog da C&C.

Leia mais  Subway tiles: azulejos de metrôs americanos para dentro de casa

Luz e sombra

Os revestimentos 3D pedem atenção com a iluminação do ambiente. As luzes direcionadas dão um belo efeito de luz e sombra, pois o relevo se sobressai. É preciso cuidado com cômodos pequenos para que a iluminação não dê impressão de redução do espaço, ao invés de amplitude.

Para aplicações em uma parede inteira, alguns cuidados são necessários. O primeiro é evitar contornar quinas: o corte é difícil e pode acabar tirando a beleza da peça. Em casas com o pé direito duplo, o revestimento tridimensional causa uma bela sensação de amplitude.

Revestimentos 3D trazem volume e efeitos
Luzes direcionadas proporcionam um belo efeito visual, evidenciando o relevo. Crédito da foto: Divulgação

A aplicação na parede onde fica o televisor dá bastante certo. Nesse caso, é recomendado investir em revestimentos com cores claras, para não tirar a atenção da TV.

Uma dica importante da equpe da C&C é prestar atenção na iluminação geral, tamanho e umidade do ambiente. Quanto menor e mais escuro for o ambiente, mais suave o revestimento 3D deve ser. Essa regra é fundamental para evitar a sensação de confinamento que relevos altos em ambientes pequenos e escuros podem trazer.

Leia mais  Como aproveitar espaço no banheiro pequeno?

Outra dica é não abusar de cores fortes. Os tons neutros são mais seguros e combinam com os mais diversos estilos de decoração, dos clássicos aos mais modernos.

Comentários