Casa e Acabamento

Qual a diferença entre concreto aparente e cimento queimado?

Qual a diferença entre concreto aparente e cimento queimado?
Banheiro com pilar em concreto aparente é uma das opções de uso. Crédito da foto: Bruno Moraes

Em linhas gerais, assim como o concreto aparente, o cimento queimado pode compor projetos pautados em décor industrial, contemporâneo, rústico e retrô, dentre outros. Mas são nos detalhes que detectamos as diferenças: embora possuam aparência similar, o concreto está mais voltado para ambientes com atributos mais brutalistas e urbanos, uma vez que suporta mais carga e demanda baixa manutenção. “A superfície do concreto é bastante resistente e o acabamento mais rústico”, afirma o arquiteto Bruno Moraes, do escritório que leva o seu nome. Por sua vez, o cimento queimado conta com melhor custo-benefício, sendo bastante empregado em projetos residenciais para revestir pisos e paredes.

Com relação às combinações com outros elementos, tanto um, como outro, se integram harmoniosamente com texturas de materiais como metal, tijolo, madeira, além de pedras e mármores.

Como produzir o concreto aparente e o cimento queimado? É preciso entender a diferença entre os dois materiais que, por apresentarem aspectos similares, despertam algumas dúvidas. Tecnicamente, o cimento queimado é o resultado da mistura de cimento, areia e água e sua função é apenas o de acabamento. “O estrutural não deve ser cogitado em hipótese alguma”, alerta o arquiteto.

Leia mais  Piscina inflável ou de armar, qual a ideal?

Já o concreto aparente deixa à mostra a estrutura das edificações e, nesse caso, é fundamental destinar um cuidado específico para deixá-lo como acabamento. Ou seja, ao realizar o projeto, o profissional de arquitetura deve decidir, com antecedência, o que será deixado com esses ares.

Para quem deseja deixar o concreto aparente, caso já tenha uma laje ou pilar, o lixamento para a retirada da massa corrida e pintura permite chegar ao concreto bruto. Para isso, o arquiteto recomenda a utilização de uma máquina específica para o processo e, na sequência, aplicar uma seladora.

Nos projetos de reforma onde a expectativa é criar um efeito modernista, o cimento queimado é uma aposta certa. No passado, era mais encontrado em casas populares. Todavia, atualmente o cimento queimado é amplamente utilizado em pisos e paredes de projetos arquitetônicos com inspirações contemporâneas, industriais e brutalistas. “Não há distinção e hoje ele é empregado desde residências mais simples, até aquelas de alto padrão”, enfatiza o arquiteto. (Da Redação)

Comentários