fbpx
Casa e Acabamento

Móveis e objetos preservam memórias em apartamento

Projeto aposta em ambientes com peças passadas de geração em geração
Móveis e objetos preservam memórias em apartamento
Sala de estar tem cobogós “orgânicos” e luz “cenográfico”. Crédito da foto: Luis Gomes

O lar ideal é onde as pessoas se sentem acolhidas e a arquitetura de interiores ajuda nessa busca, transformando cada espaço de forma única e personalizada. Os arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, do escritório Andrade & Mello Arquitetura, reformaram e modernizaram um apartamento de 67 metros quadrados para os proprietários que adoram viagens e faziam questão de integrar as peças de família.

O desafio foi alinhar o estilo que o apartamento seguiria, pois o casal de moradores gosta do clássico, mas ao mesmo tempo curte o estilo moderno. “Conseguimos trabalhar de forma equilibrada os gostos e desejos dos dois”, diz Erika. O primeiro passo foi criar uma área de estar integrada com os demais espaços. Ao mesmo tempo, o propósito era que ela também servisse de pano de fundo para realçar as peças herdadas. Para isso, o apartamento ganhou uma base neutra. Logo na entrada, uma mesinha com cerca de 200 anos, que pertenceu ao trisavô de um dos moradores, compõe o home office. De madeira maciça, o móvel combinou com os painéis que revestem as paredes.

Leia mais  Startup leva diversidade de projetos para loteamentos
Móveis e objetos preservam memórias em apartamento
No quarto, pendente moderno e boiseries nas paredes. Crédito da foto: Luis Gomes

Com linhas retas e simples, o sofá é aconchegante e estabelece conexão com os tons do tapete com estampa geométrica. O painel que recebe a TV foi desenhado pelos arquitetos. A iluminação ganhou ares cenográficos: os painéis com fitas de led funcionam como abajur, proporcionando uma luz mais intimista.

O projeto é repleto de memórias, a exemplo da cristaleira no hall entrada que guarda a louça presente na família há quase 150 anos. Mesmo com pequenas ranhuras e manchas, as peças fazem parte da memória afetiva do morador, já que serviu o jantar das bodas de seus pais. Outro elemento que chama a atenção é a parede formada por cobogós verdes com linhas orgânicas, que fazem uma delimitação entre hall e cozinha, além de preencher o espaço de personalidade.

Móveis e objetos preservam memórias em apartamento
Mesa de madeira de 200 anos foi integrada ao home office. Crédito da foto: Luis Gomes

Renato e Erika optaram por usar a varanda para criar a sala de jantar. Em evidência, a mesa, mais uma herança dos moradores, está acompanhada de cadeiras de corda naval, tendência na decoração. O pendente com design industrial revela que a mistura de materiais e estilos é bem-vinda.

Leia mais  Empresa voltada à hotelaria lança fechadura biométrica residencial

No banheiro da suíte, os revestimentos têm desenhos de arabescos, que reforçam o estilo clássico, mas com traços mais contemporâneos. No banheiro da área social, os profissionais elegeram o granilite para a composição, por também trazer referências de memórias para os moradores.

Comentários