Casa e Acabamento

Maquete 3D revela detalhes de projetos

Tecnologia digital produz imagens mais realistas de plantas e fachadas de lançamentos imobiliários
Maquete 3D revela detalhes de projetos
A tecnologia ajuda o público a conhecer melhor as características do imóvel. Crédito da foto: Divulgação / Escala 3D

A concorrência e o desenvolvimento tecnológico fazem as construtoras e incorporadoras buscarem maior eficiência ao mostrar imóveis para a venda. A maquete eletrônica é uma evolução da tradicional planta.

Também conhecida como ilustração arquitetônica, maquete digital ou maquete virtual, funciona como uma imagem 3D estática de ambientes internos ou externos. A maquete 3D vem sendo bastante utilizada para reproduzir formas e dimensões de lançamentos imobiliários e projetos de arquitetura.

O processo de desenvolvimento é prático e com o diferencial de ser mais realista do que uma maquete comum. Com os recursos digitais atualmente disponíveis, a produção de uma maquete eletrônica é rápida e o comprador de um apartamento, por exemplo, pode “sentir” em mais detalhes como será sua próxima casa.

O site Mapa da Obra, da Votorantim Cimentos, ouviu Gustavo Giraldeli, gerente de incorporação da Gadens Incorporadora. Para ele, a ferramenta é extremamente útil para a equipe comercial realizar vendas. “É muito estratégico para a área comercial porque muitos clientes não conseguem visualizar o projeto em três dimensões. Quando se olha uma planta humanizada ou perspectiva no papel não é possível interagir”, diz Giraldeli. “Já na maquete 3D é possível ter uma noção maior de volumetria e espaço, além de interagir e poder dar zoom, entrar nos ambientes etc”.

Leia mais  Torneiras elétricas: calor para as mãos em dias de frio mais intenso

Segundo Amanda Gomes, arquiteta urbanista e cofundadora do escritório Sua Maquete Eletrônica, também entrevistada pelo site Mapa da Obra, o processo de criação passa por diversas etapas. A partir do recebimento do projeto arquitetônico em desenhos técnicos, existem as fases de planejamento, cronograma, modelagem, texturização, luz, câmera, renderização e pós-produção, conforme a arquiteta. “Para criar uma maquete eletrônica 3D, é imprescindível que haja domínio das ferramentas necessárias, pois o trabalho é desenvolvido em computador, a partir de softwares específicos voltados para as etapas de produção”, destaca.

Maquete 3D revela detalhes de projetos
O objetivo é tornar a reprodução mais próxima do real. Crédito da foto: Divulgação / Construtora Ômega

A maquete eletrônica em 3D é projetada em alta resolução para divulgações diversas e para auxiliar nos processos de venda de imóveis ainda não construídos. A tecnologia ajuda o público a conhecer melhor o imóvel. “A gente vê que isso é uma tendência e promove mais detalhamento. Por isso, é um caminho sem volta tendo em vista as mudanças tecnológicas que estão ocorrendo no momento”, ressalta Gustavo Giraldeli.

Com relação aos profissionais (arquitetos e designers) é fundamental que eles tenham entendimentos na área da arquitetura e da fotografia e que saibam usar os softwares, aponta Amanda.

Comentários

CLASSICRUZEIRO