Casa e Acabamento

Lofts contemporâneos e cheios de estilo marcam o design arquitetônico

A versão urbana do loft é francesa, da década de 50, do arquiteto urbanista Le Corbusier
Lofts contemporâneos e cheios de estilo
Metal, madeira, tijolos aparentes, condutos elétricos expostos – o brutalismo da indústria enquadrado pelo design. Crédito da foto: JP Image

O loft, como o conhecemos hoje, é um produto do mercado imobiliário e da arquitetura. Começou a ficar mundialmente conhecido quando serviu de cenário para filmes famosos como Flashdance e Ghost. Mas o que seria um loft originalmente? Fomos buscar informações (neste linque: http://www.linearquitetura.com.br/ blog/2016/11/18/loft-um-estilo-arquitetonico/) para saber o que realmente caracteriza este tipo de arquitetura.

A origem do loft

A versão urbana do loft é francesa, da década de 50, com o projeto de apartamentos da Cité Radieuse (um revolucionário conjunto habitacional em Marselha), do arquiteto urbanista Le Corbusier. Até os anos 70, eram considerados lofts somente os grandes espaços convertidos em residências, situados nos andares superiores de galpões industriais. Esses lofts formavam um espaço residencial diferenciado e, ainda hoje, encantam muitas pessoas pelo ar descolado e contemporâneo deste tipo de ambiente.

Leia mais  Escola no interior do Tocantins ganha prêmio de melhor novo edifício do mundo
Lofts contemporâneos e cheios de estilo
Os lofts não se reduzem à conexão com os espaços industriais recuperados; cozinhas moderníssimas, tons suaves em móveis e paredes, muito conforto e maciez, traduzem outras possibilidades. Crédito da foto: JP Image

Assim, atribuiu-se seu surgimento à cidade de Nova York dos anos 60, quando galpões industriais abandonados foram convertidos em moradia. O fato de serem bastante espaçosos e acessíveis financeiramente acabou atraindo muitos artistas para estes locais, atribuindo glamour aos lofts.

O loft, tal como o conhecemos hoje

Conforme os lofts ganharam fama, começaram a surgir os softlofts:apartamentos com pé-direito duplo, mezanino (onde fica o quarto), planta livre, cozinha e living integrados, e geralmente grandes aberturas (janelas). Pode-se dizer que atualmente estes elementos estão no imaginário das pessoas quando pensam nos lofts.

Projetos atuais

Lofts contemporâneos e cheios de estilo
Crédito da foto: JP Image

Por esses atributos, muito dizem que é preciso ter um certo estilo de vida para morar em um loft. Mas a arquiteta Carina Korman, do escritório Korman Arquitetos, explica que o principal fator é que a pessoa se adapte à planta integrada. “O morador precisa gostar de espaços abertos, principalmente da cozinha conectada à área social. Acredito que existe um perfil: alguém organizado, já que tudo fica mais exposto, e que goste de receber, pois o loft proporciona a interação entre os espaços e as pessoas.”

Leia mais  Acidente entre carreta e caminhão causa lentidão na rodovia Celso Charuri

Alguns materiais, como os tijolos aparentes, seja em sua versão original ou pintados de branco, são característicos de lofts contemporâneos. O concreto aparente, o cimento queimado e os ladrilhos hidráulicos também podem aparecer bastante, além das tubulações elétricas e hidráulicas à vista.Mas a aparência, que remete aos galpões nova-iorquinos, não limita as opções para seu décor. “Ele tem um estilo mais industrial por causa de sua origem, mas não é uma regra. A decoração de um loft varia de acordo com a personalidade do morador. Ele pode ter até um décor clássico”, afirma Carina.

Lofts contemporâneos e cheios de estilo
Crédito da foto: JP Image

Num projeto, para uma mulher, a profissional criou ambientes leves e com toques de cor. Para isso, os tijolinhos foram pintados de branco, clareando o espaço, e o mobiliário ganhou peças em rosa, verde menta e amarelo claro. “Como os ambientes são integrados, vale apostar em móveis versáteis, que tenham mais de uma utilidade”, aconselha a arquiteta. Um banco na mesa de jantar, que pode ser usado também para acomodar mais convidados na sala de estar, ou uma peça que funcione tanto como mesinha quanto como banco, são algumas ideias aplicadas.

Comentários

CLASSICRUZEIRO